14 de mar de 2011

Buscas no Bing crescem e Google encolhe nos EUA, apontam pesquisas

Autor: Jon Brodkin.
Fonte: Networld (US). Data: 14/03/2011.
Taxa de sucesso nas consultas também foi maior no buscador da Microsoft, que viu sua participação subir até um ponto porcentual em fevereiro.
O Bing, mecanismo de busca da Microsoft, está em crescimento, enquanto o Google, dominante nesse mercado, caiu para praticamente dois terços das pesquisas feitas nos EUA, de acordo com novos dados da Experian Hitwise.
O Google.com foi utilizado em 66,69% das pesquisas no período de quatro semanas encerrado em 26/2, caindo de 67,95% em comparação ao mês anterior.
As pesquisas no Bing, incluindo aquelas no Yahoo.com, que utiliza o mecanismo, saltaram de 27,44% em janeiro para 28,48% em fevereiro.
As informações da Hitwise mostram que pouco mais da metade das buscas feitas com o Bing nos EUA ainda ocorre a partir do Yahoo, em vez de pelo próprio site do Bing. No entanto, de acordo com informações da StatCounter divulgada este mês, o Bing teria superado o Yahoo pela primeira vez em escala global.
Há ainda outro relatório divulgado na sexta-feira (11/3) pela ComScore que mostra as pesquisas feitas no Google caindo por causa da concorrência do Bing e do Yahoo. Segundo a empresa de pesquisas, o Bing retinha certa de 13,6% do mercado de buscas nos EUA em fevereiro, meio ponto percentual acima do que o mês passado, de acordo com um artigo publicado no site Bloomberg.
Um porta-voz da ComScore confirmou a precisão dos números destacados pelo Bloomberg. A ComScore também apontou que a parcela de mercado do Google caiu de 65,6% em janeiro para 65,4% em fevereiro, enquanto o Yahoo ficou com 16,1%.
Resultados diferentes
Os dados da Hitwise e da ComScore são muito próximos, mas o método da StatCounter mostra uma liderança muito mais tranquila do Google. De acordo com os dados da empresa, o Google têm 89,94% do mercado de pesquisas global, e 79,63% do mercado americano.
Em escala mundial, o StatCounter dá ao Bing somente 4,37% de parcela de mercado, maior do que do Yahoo, que ficou com 3,93%, mas diz que o Yahoo está à frente do Bing nos EUA por uma pequena parcela.
O StatCount possui códigos de rastreamento instalados em mais de 3 milhões de sites ao redor do mundo, e analisa cerca de 2 bilhões de referenciais de sistemas de busca ao redor do mundo por mês. A Experian Hitwise afirma que reúne dados de 25 milhões de usuários na internet através de 1 milhão de sites, enquanto a ComScore rastreia mais de 3 milhões de websites.
A Microsoft lançou o Bing em junho de 2009. Mais tarde, anunciou o acordo que permitiu ao Yahoo utilizar o mecanismo de busca. A Microsoft até se juntou ao Facebook na criação de uma ferramenta de busca social para ajudar na popularidade do Bing.
A companhia também pode se orgulhar do fato de as pesquisas do Bing e do Yahoo terem maior taxa de sucesso do que aquelas feitas no Google. De acordo com a Hitwise, 81% das buscas no Bing e no Yahoo resultaram no website desejado, enquanto a taxa de sucesso do Google ficou em 66%.

3 comentários:

Anônimo disse...

A concorrência entre os mecanismos de busca é salutar! Quem sai ganhando são os internautas.

Eduardo Graziosi Silva disse...

Me chamou a atenção o rastreamento de sites e usuários apontado na notícia. Isso suscita questões relacionadas à privacidade na web: os mecanismos de busca formam seus gigantescos bancos de dados por meio das buscas realizadas pelos usuários, porém estes nem sempre obtem daqueles os melhores resultados, enquanto os buscadores crescem cada vez mais. No mínimo, uma situação curiosa e preocupante.

Anônimo disse...

A privacidade já era! Os mecanismos de busca estão faturando alto com a venda de dados sobre as pessoas.