20 de jul de 2016

PUCRS implanta o RDA

A Biblioteca Central da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS finalizou o processo de implantação do código de catalogação Resource, Description and Access – RDA em seu catálogo bibliográfico e de autoridades.
Assim, a partir do retorno obtido junto ao RDA Steering Committee  - RSC, comunicamos aos Bibliotecários desta lista que todos os registros bibliográficos e de autoridades gerados a partir de 01 de junho pelo Setor de Tratamento da Informação da Biblioteca Central Ir. José Otão estão estritamente de acordo com as orientações do RDA.
A implantação do RDA em nosso catálogo deu-se através de um processo iniciado em novembro de 2015 e que ao longo dos meses avançou nos ajustes necessários conforme as áreas de descrição apontadas pela edição consolidada da ISBD (2011).

O acesso ao nosso catálogo pode ser feito a partir do site da Biblioteca http://biblioteca.pucrs.br

Bibliotecas de Maringá oferecem programação especial de férias

Fonte: Massa News. Data: 19/067/2016.
Até o final deste mês de julho, as bibliotecas públicas municipais de Maringá oferecem uma programação especial. Os alunos que estão de férias podem aproveitar e participar de oficinas, exibição de filmes, contação de histórias, entre outras atividades. Além disso, há milhares de livros à disposição para empréstimo.

Algumas oficinas requerem inscrição antecipada pelo número limitado de vagas. Os interessados podem se inscrever pessoalmente na sede da biblioteca que promove a atividade ou pelo telefone da unidade. (...)

História da África

A coleção História Geral da África tem cerca de dez mil páginas, distribuídas nos oito volumes. Criada por iniciativa da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco), aborda desde a pré-história do continente africano até os anos 1980.
A edição completa da coleção já foi publicada em árabe, inglês e francês; e sua versão condensada está editada em inglês, francês e em várias outras línguas, incluindo hausa, peul e swahili. Agora, o MEC oferece a versão para uso no Brasil e nas nações que integram a Comunidade de Países de Língua Portuguesa.
Um dos projetos editoriais mais importantes da UNESCO nos últimos trinta anos, a coleção História Geral da África é um grande marco no processo de reconhecimento do patrimônio cultural da África, pois ela permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente.
A coleção foi produzida por mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos.
Além de apresentar uma visão de dentro do continente, a obra cumpre a função de mostrar à sociedade que a história africana não se resume ao tráfico de escravos e à pobreza. O objetivo da iniciativa é preencher uma lacuna na formação brasileira a respeito do legado do continente para a própria identidade nacional.
Segue a lista completa:
·         África antiga
·         África desde 1935
·         África do século VII ao XI
·         África do século XII ao XVI
Nota: todos os volumes estão disponíveis no Portal Domínio Público.

19 de jul de 2016

Recadastramento das bibliotecas públicas

Aproveitando a temática dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, o Ministério da Cultura incentiva o recadastramento de bibliotecas públicas, comunitárias e pontos de leitura, além do cadastramento de novas unidades na plataforma bibliotecas.cultura.gov.br.
As unidades que se cadastrarem ou recadastrarem até o dia 20 de julho irão ganhar um kit composto por uma coleção de coleção de DVDs sobre a memória do esporte olímpico e uma cartilha de orientação sobre práticas que poderão desenvolver no período dos Jogos. Saiba mais: http://bit.ly/292Vqwb



17 de jul de 2016

Obras raras: Index Librorum Prohibitorum

Catálogo da Nanoexposição n. 6:
Livros proibidos: 50 anos do fim do index librorum prohibitorum

Referência:

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Biblioteca Central. Departamento de Obras Raras. Livros proibidos : 50 anos do fim do Index Librorum Prohibitorum. Nanoexposição, 6 Curadoria: Ana Lucia de Macedo Rüdiger, Eugenio Hansen, OFS Fotografia: Rochele Zandavalli/UFRGS Obras raras da Coleção Eichemberg Porto Alegre julho 2016.




13 de jul de 2016

Evento: Biblioteconomia


3 de outubro de 2016 – 7 de outubro de 2016


A Semana Acadêmica de Biblioteconomia e Ciência da Informação (SEABI) teve início como projeto de extensão na modalidade evento cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC) em 2009. Em seus primeiros anos era realizada no início do ano letivo, coincidindo com o dia do bibliotecário, dia 12 de março. A partir de 2011 passou a ser realizada no segundo semestre do ano letivo.
O objetivo do evento é fomentar o debate e a reflexão em torno da formação profissional do bibliotecário, possibilitando uma relação mais direta deste com a sociedade e fortalecendo as ações de ensino, pesquisa, extensão e cultura dentro da Universidade.
Em sua VIII edição, a SEABI 2016 traz o tema: “Os 10 anos de Biblioteconomia no Cariri”, e visa integrar alunos, professores, profissionais e sociedade com ações objetivando a discussão acerca do papel da Biblioteconomia no cenário do cariri cearense, propiciando ao mesmo tempo um reconhecimento dos principais atores envolvidos e uma avaliação sobre a atuação do Curso neste período.
O Colegiado do Curso de Biblioteconomia e a Comissão Organizadora convidam a toda a comunidade acadêmica a participar desta comemoração.

Detalhes no URL:
https://conferencias.ufca.edu.br/index.php/seabi/2016/schedConf/cfp

Biblioteca Pública do Amazonas


12 de jul de 2016

Penitenciárias do Paraná recebem doação de 1,5 mil livros

Autoria: Viviane Nonato.
Fonte: Massa News. Data: 9/07/2016.
URL: http://massanews.com/noticias/educacao/penitenciarias-do-parana-recebem-doacao-de-15-mil-livros-Kn72j.html
As penitenciárias do Paraná receberam 1,5 mil livros literários doados pela Procuradoria-Geral do Estado, por meio da Coordenadoria de Estudos Jurídicos. As obras serão distribuídas nas bibliotecas das unidades penais e destinadas ao Projeto de Remição da Pena por Estudo Através da Leitura.  Entre os livros doados estão obras de autores como Ziraldo, Gabriel García Márquez, Fernando Sabino, Bertold Brecht, Clarice Lispector, Alexandre Dumas, Ganymédes José, Carlos Eduardo Novaes e Luiz Vilela.

Atualmente, cerca de 13% dos presos do Estado participam do projeto de Remição pela Leitura, com leituras mensais de obras literárias e a elaboração de resumo ou resenha do livro lido. A produção é avaliada por um professor de Língua Portuguesa e, atingindo a média 6,0, o detento tem direito de reduzir quatro dias da pena a cada livro lido - o limite de participação é de uma resenha por mês.

Campina Grande (PB): biblioteca volta a funcionar e ampliada nos serviços

Fonte: Paraíba Online. Data: 6/07/2016.
URL: http://paraibaonline.net.br/biblioteca-municipal-de-campina-grande-volta-a-funcionar-e-ampliada-nos-servicos/
A Biblioteca Municipal Félix Araújo, localizada no centro de Campina Grande, voltou a funcionar na última segunda-feira, 04, beneficiando estudantes e muitos concurseiros que terão à sua disposição um local agradável, com infraestrutura adequada e agora funcionando com as normas de segurança necessárias.
A Prefeitura decidiu reabrir a unidade sem caráter solene de inauguração, por compreender que o mais importante é viabilizar o atendimento à comunidade, de acordo com o secretário de Cultura Lenilson Macedo, o Capilé.
O espaço foi reaberto com um acervo de aproximadamente oito mil exemplares, salas de leitura, informática, para leitura em braile e o salão infantil (com espaço para leitores infanto-juvenis), além de um auditório com capacidade para 40 pessoas.
A Biblioteca está localizada na esquina da avenida Floriano Peixoto com rua Maciel Pinheiro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira das 7h30 às 18h30 e sábados das 7h30 às 13h30.

Segundo a diretora da Biblioteca Municipal, Mabel Amorim, os usuários encontrarão uma biblioteca completamente renovada, como novo mobiliário e uma estrutura adequada para atendimentos desde os mais jovens, adolescentes e adultos até os concurseiros. (...)

Livros impressos na hora renovam tradicional livraria de Paris

Autoria: Gabriel Brust.
Fonte: RFI. Data: 04/07/2016.
O Quartier Latin em Paris é conhecido pela Sorbonne, por maio de 68 e por ser um ponto de encontro de intelectuais. Mas as famosas livrarias do bairro não estão imunes à transformação do mercado editorial. A loja da editora Presses Universitaires de France – Les PUF para os íntimos – agora não tem mais quase nenhum livro em suas prateleiras.
Fundada há 100 anos como a primeira editoria de Ciências Humanas da França, a Les PUF agora oferece seu catálogo de 5.000 títulos em um tablet. O cliente escolhe a obra, pode incluir as anotações que quiser e imprimir o livro na hora.
É o conceito on demand agora para livros. Além das publicações da editora, o leitor também encontra cerca de 3 milhões de títulos em diversas línguas, incluindo português, graças à parceria com a fabricante norte-americana da impressora.
A máquina imprime qualquer livro em uma média de quatro minutos. A inovação permitiu à livraria fundada em 1921 manter suas portas abertas, em um momento difícil para o mercado editorial local. As compras pela internet e os altos custos de alugueis em Paris levaram 28% das livrarias da cidade a simplesmente fecharem suas portas nos últimos 15 anos.
“Decidimos fazer isso por uma questão de espaço. Não podemos mais abrir livrarias de 600 metros quadrados como antigamente, por questão de custo de aluguel”, explica Alexandre Gaudefroy, gerente da livraria. “O público recebeu a inovação muito bem, porque a livraria havia desaparecido do bairro por mais de 10 anos. Isso mostra que mesmo as editoras mais clássicas são capazes de inovar”, diz o editor.
Mesmo preço
Com a novidade, a editora agora controla toda a cadeia de produção de seu produto, o que, segundo Gaudefroy, compensa o fato de cada exemplar ter um custo mais alto do que se fosse impresso em grandes quantidades. Mas o preço final ao consumidor, ele garante, é o mesmo de outras livrarias. A prensa de Gutenberg do século 21 da Les PUF imprime entre 25 e 35 obras por dia.

O fim do estoque permitiu a Les PUF se mudar para um local menor, com custos reduzidos. A livraria saiu da equina da Praça da Sorbonne, agora ocupada por uma marca de roupas famosa, e se mudou para uma quadra próxima. Mas sem nem pensar em abandonar o Quartier Latin.

Documentação jurídica


11 de jul de 2016

Professor cobra mais leitura nas escolas e manda recado a colegas

Fonte: Diário do Sertão. Data: 05/07/2016.
No Direto ao Ponto desta semana, o professor e escritor Gildemar Pontes ressaltou a importância da leitura na vida do ser humano. Como professor de Literatura, autor de vários livros e íntimo das letras desde criança, Gildemar é um exemplo das transformações que a leitura proporciona. Transformações essas que devem começar desde cedo no seio da família, mas, principalmente, na escola.
Como educador, Gildemar sempre criticou a falta de programas sociais e educacionais que influenciem, com eficácia, a prática da leitura nas comunidades carentes e nas escolas públicas do país. Por isso, ele pede para que os professores façam a sua parte, mesmo diante das limitações da profissão.

Ler para os filhos melhora vocabulário e reduz mau comportamento

Fonte: O Globo. Data: 06/07/2016.
Uma pesquisa feita pela Universidade de Nova York (NYU) em parceria com o Instituto Alfa e Beto (IAB) e o IDados revelou que a rotina de ler para os filhos traz ganhos como 14% de incremento no vocabulário das crianças, 27% de aumento na memória de trabalho, além de crescimento de 25% no índice de crianças sem problemas de comportamento. Os resultados parciais do estudo serão apresentados nesta quarta-feira, no Congresso Nacional, durante audiência pública.
A pesquisa foi realizada com 1.250 responsáveis e 1.250 crianças do município de Boa Vista, em Roraima, onde a administração municipal em parceria com o IAB desenvolve o programa "Família que acolhe", que promove políticas públicas voltadas para a primeira infância na rede municipal integrando as áreas de saúde, assistência social e educação.
- As diferenças nas crianças que leem com os pais são impressionantes. Tanto do ponto de vista de objetivos como vocabulário, como aspectos cognitivos da memória, e também comportamentais. Essa prática reduz a violência e o tratamento brusco em relação à criança. Os responsáveis aprendem a discutir as questões, dá a eles mais instrumentos que não só a chibatada - comenta o presidente do Instituto Alfa e Beto, João Batista Oliveira.
O relatório aponta ainda para um melhor desenvolvimento fonológico das crianças, que auxilia na hora da alfabetização e ocorrência de menos punição física por parte dos pais, que aprendem a conversar com os filhos e buscar novas maneiras de resolver as questões.
O estudo - conduzido por Alan Mendelsohn, professor da Faculdade de Medicina da NYU e Adriana Weisleder, pesquisadora da mesma instituição - analisou durante um ano três grupos diferentes. No primeiro, além do atendimento normal das creches municipais, chamadas "Casas-mãe", os pais recebiam capacitação em habilidades de leitura e interação com as crianças. Além disso, os responsáveis praticavam exercícios para aprender como conversar e interagir com os filhos. A atividade era filmada e posteriormente analisada por eles mesmos, que podiam identificar o que faziam de certo e de errado.
O segundo grupo era composto por pais que tinham apenas o atendimento convencional das casas-mãe e tinham contato com a leitura no ambiente escolar. Já o terceiro grupo era formado por famílias que ainda estão na lista de espera da creche.
- A gente já sabe que ler para criança é bom, que a leitura interativa faz bem. O que o programa acrescenta é um treinamento que envolve sessões interativas com os pais. Eles se veem no vídeo e eles aprendem a analisá-lo. Quando comparamos o grupo que fez nove sessões e levou livro para ler em casa com os demais as diferenças são impressionantes- afirma João Batista.
MUDANÇA COMPORTAMENTAL
Nas sessões feitas em grupo a cada três semanas, profissionais treinados pelo IAB orientam os pais a interagir com as crianças durante a leitura. Além de ler durante as sessões, os pais também levam livros para casa.
Daniella Santos é uma das mães que notou diferença no comportamento dos filhos após a inserção da leitura diária conduzida por ela e pelo marido. Gabriel, de 2 anos, que antes era inquieto, agora se interessa pela atividade e consegue se concentrar na história. O menino também perdeu o medo que lhe fazia chorar na hora de ir para o banho.
- O Gabriel era um pouco mais rebelde, não gostava de sentar com a gente para leitura e aí descobri que tínhamos de fazer uma rotina. Agora ele já para, já pede. O comportamento dele era completamente diferente, agora ficou mais tranquilo. Na creche ele tinha receio de ir para o banho, mas comecei a inserir essa questão nas histórias que contava e agora ele não chora mais. Percebi uma independência muito maior para ele- conta Daniella, que também é mãe de Melina, de 3 anos:

- Por conta da leitura, a minha filha já conhece vogais, cores primárias, consoantes. E números de 1 a 10.

Evento: Livro eletrônico


7 de jul de 2016

Novo número: Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação

A revista RBBD. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação acaba de publicar seu último número (v. 11, n. 2, 2015).
Sumário:
Editorial (107).           Rosa Maria Fischi

Artigos
Os discentes do curso de biblioteconomia e o acesso ao ensino superior na UFMT/CUR - 2009 A 2012: um estudo de caso (108-138). Janete Fernandes Silva, Edileuda Soares Diniz, Aline Fernanda dos Santos.
Controle de autoridades na Biblioteca Nacional do Brasil: breve histórico e práticas atuais (139-154). Luciana Grings.
Cinema ao meio-dia: ação cultural em bibliotecas universitárias (155-172). Darlene Silveira Rodrigues, Angela Maria Moreira Silva, Georgia Patrícia.
Silva Ferko, Jaqueline Silva da Rosa
Ação cultural em bibliotecas públicas: o bibliotecário como agente transformador (173-189). Josiel Machado Santos.
A evolução da temática competência informacional no Brasil: um estudo bibliográfico no período de 2006 a 2013 (190-210). Juliane Marlei Trein, Elizete Vieira Vitorino.

Entrevistas
Biblioteca da Diversidade (211-214). Cristian Santos.

RBBD. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação Sumário

Homenagem à moça da biblioteca

Autoria: Paulo Briguet.
Fonte: Bonde Briguet. Data: 6/07/2016.
Nesta semana, quando eu passar pela biblioteca municipal para devolver os dois livros que tomei de empréstimo dias atrás — "A Cartuxa de Parma" e "Fogo Morto" —, alguma coisa terá mudado. À primeira vista, vai parecer tudo igual: a simpatia dos funcionários, a escadaria que conduz ao segundo pavimento, o vitral colorido, as placas de bronze, as prateleiras tão conhecidas, o silêncio dos leitores. Não haverá transformações na sala em que as pessoas ficam lendo os jornais do dia e as revistas da semana. Tampouco se verá mudança na Sala Londrina, nem no chora-paulista, nem na antiga mesa de reuniões do prefeito, nem nas três bandeiras da sacada, nem nas árvores do bosque vizinho, nem nas mesas de xadrez da calçada (em que há muitos anos eu vi Estélio Feldman, com seus óculos de grossas lentes, concentradíssimo em uma partida). A Biblioteca Pública Municipal em tudo parecerá o mesmo lugar de sempre: um pedaço do coração de Londrina, que antigamente sediou o Fórum e, mais antigamente ainda, era o palco das partidas de tênis entre os funcionários escoceses da Companhia de Terras Norte do Paraná.
Na hora de devolver os livros, eu irei até o balcão de empréstimos e só então perceberei o que mudou: a bibliotecária Malu não está mais lá. Na sexta-feira, dia 1º de julho, depois de quase 30 anos atendendo com simpatia e eficiência aos leitores da biblioteca, Malu Zoraya Iaquinto aposentou-se. Todas as semanas ela me recebia com um sorriso e um comentário gentil. Nos últimos anos, perguntava sempre pelo Pedro; conhece-o por fotos desde bebezinho. E nunca deixava de se espantar: "Como seu filho está grande e bonito, Paulo!"
Com a aposentadoria, Malu vai ter mais tempo para viajar e curtir a família. Mas confesso que a notícia me pegou de surpresa. Malu aparentava ser muito nova, uma daquelas pessoas que ao longo dos anos parecem ter sempre a mesma idade. É por isso que para mim ela continuará sendo sempre a moça da biblioteca.
Na primeira vez em que pus os pés na biblioteca de Londrina, tinha apenas 18 anos e 68 quilos. Meus cabelos não possuíam entradas nem vestígios de neve. Entrei um jovem revolucionário e saio hoje um velho conservador, que neste domingo estará mais perto dos 50 do que dos 40. Talvez tenha aprendido um pouco com os livros do acervo, mas continuo cheio de dúvidas, angústias e perplexidades. Quanto mais leio, mais me sinto ignorante e pequeno.
Os funcionários da biblioteca são todos competentes e gentis. Ao longo destes 27 anos, nunca tive razões para me queixar de nenhum deles. Se andei emprestando uns livros ruins, a culpa é exclusivamente minha. No entanto, vai ficar faltando um detalhe nas minhas visitas semanais ao velho prédio. Tenho a impressão de que Deus escolhe muito bem as pessoas que encontramos ao longo do caminho, e a bibliotecária Malu era uma delas.

Obrigado, Malu, por ajudar a escrever a história de minha vida. A amizade é um livro que não precisamos devolver.

Evento: Leitura


6 de jul de 2016

Férias com cultura é em Curitiba

Fonte: Bem Paraná. Data: 5/07/2016.
Quem estiver em Curitiba durante o mês de julho poderá aproveitar a programação especial de férias organizada pela Secretaria de Estado da Cultura. São cursos, oficinas de arte, atividades lúdicas e divertidas para crianças, adolescentes, adultos e idosos. Os espaços que oferecem ações dedicadas ao público neste mês são a Biblioteca Pública do Paraná, o Centro Juvenil de Artes Plásticas e o Museu Oscar Niemeyer. Além disso, todos os museus estão com diversas exposições em cartaz.
A entrada é gratuita em todos os espaços, com exceção do Museu Oscar Niemeyer, que tem ingressos a R$12 (inteira) e R$6 (meia-entrada para professores, estudantes, doadores de sangue e pessoas com necessidades especiais). Maiores de 60 e menores de 12 anos não pagam entrada.
Biblioteca Pública do Paraná

No dia 16 de julho, a Biblioteca Pública do Paraná (BPP) realiza a 9ª edição do projeto "Uma Noite na Biblioteca", um acantonamento destinado a crianças de 7 a 13 anos. Durante o evento, são realizadas atividades que funcionam como porta de entrada para a leitura. A inscrição é gratuita e deve ser feita diretamente na Seção Infantil da BPP. O número de vagas é limitado. (...)

Arujá (SP) é uma das vencedoras do concurso Acessibilidade em Bibliotecas

Fonte: Tudo em Arujá. Data: 4/07/2016.
URL: http://www.tudoemaruja.com.br/noticia/2016/07/2530/concurso-acessibilidade-em-bibliotecas
Arujá é um dos municípios vencedores do concurso “Acessibilidade em Bibliotecas”, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Com isso, a Biblioteca Alda Martins Soncini será contemplada com equipamentos de tecnologia assistiva que garantem o acesso à leitura para cegos e pessoas com baixa visão.
Ao todo, 62 bibliotecas de 55 municípios foram classificadas. O anúncio ocorreu em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, com a presença do governador Geraldo Alckmin, da secretária estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella, da diretora municipal de Cultura e Turismo, Marilisa Cajueiro, e da bibliotecária Dalva Sabino.
Arujá será contemplada com o Kit 1, composto por computador, ampliador automático, scanner leitor de mesa, teclado ampliado, mouse estacionário e software de voz sintetizada para atuação com o software leitor de tela NVDA. Além disso, dois servidores municipais participarão de workshops sobre a utilização dos equipamentos.
“Tivemos de preencher uma série de requisitos comprovando que a Biblioteca Municipal está apta ao acesso de pessoas com deficiência e que, portanto, pode receber os equipamentos oferecidos pelo concurso. É uma conquista importante, inclusiva e de garantia de direitos”, afirmou Marilisa.
No anúncio, o governador ressaltou que “todas as obras do Estado hoje têm acessibilidade e estamos dando mais um passo, agora em relação às bibliotecas”. Já a secretária estadual, destacou que “transformar a biblioteca em um espaço de uso público para todas as pessoas, com e sem deficiência, é um grande passo, que associa a educação e a cultura”.

A Biblioteca Alda Martins Soncini fica na Rua São Paulo, nº 110, no Jardim Planalto. O telefone da unidade é o 4653 4042.

Biblioteca Municipal de Cascavel recebe projeto férias com Leitura

Fonte: Massa News. Data: 4/07/2016.
URL: http://massanews.com/entretenimento/cultura/biblioteca-municipal-de-cascavel-recebe-projeto-ferias-com-leitura-KxVa4.html
A partir de segunda-feira (04), as crianças terão uma alternativa para aproveitar as férias escolares, trata-se do projeto “Férias com Leitura”, da Secretaria de Cultura. A equipe da Biblioteca Pública Municipal Sandálio dos Santos preparou contações de histórias que serão apresentadas todas as tardes, a partir das 15 horas, até sexta-feira (08).

Um espaço especial foi preparado pela equipe, com tendas de leitura, onde as crianças poderão praticar a leitura e brincar.


Maceió: biblioteca pública completa 151 anos

Fonte: Cada Minuto. Data: 5/07/2016.
URL: http://www.cadaminuto.com.br/noticia/289311/2016/07/05/biblioteca-publica-estadual-comemora-151-anos
Nesta terça-feira (5), foram iniciadas as atividades em comemoração dos 151 anos de implantação da Biblioteca, no histórico palacete Barão de Jaraguá. A solenidade de abertura contou com a presença de representantes do Ministério da Cultura e gestores municipais e apresentação artística do Coral Carlos Gomes e do grupo “As Gracilianas”.
“Serão três dias de uma vasta programação cultural, com palestras, oficinas, exposições, apresentações artísticas, em alusão aos 151 anos da Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos. Esta instituição histórica e de grande relevância para a sociedade alagoana, se tornou também espaço referência em inclusão e interação social, e vem cumprindo o seu papel de formadora social”, afirmou a secretária Mellina Freitas.
O coordenador nacional do Programa de Incentivo à Leitura do Minc, José Roberto e a articuladora da Rede de Leitura da Fundação Dorina Nowil Perla Assunção, ministraram palestras sobre o fomento da leitura. “Este encontro teve como objetivo promover e fortalecer o vínculo entre as principais instituições que atuam com leitura, valorizando as iniciativas existentes e emergindo novas ações no âmbito de bibliotecas”, disse Perla.
Durante o encontro com gestores municipais de cultura, a Secult, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas, entregou kits de livros. “Esses kits irão fortalecer os projetos de incentivo à leitura, além de ampliar e renovar o acervo das bibliotecas municipais”, frisou a coordenadora do Sistema, Mira Dantas.
Na quarta-feira (6), nos períodos da manhã e tarde, a Biblioteca oferecerá oficinas culturais de leitura, arte corporal, contação de histórias fanzine e preservação e restauro de documentos. Já na quinta-feira (7), as ações serão no Calçadão do Comércio, com exposição de obras de autores alagoanos e apresentações artísticas. (…)
Confira a programação completa no URL:

Semana da Escrita Científica na ESALQ - Vídeos disponíveis

A Divisão de Biblioteca da Esalq-USP disponibilizou os vídeos e apresentações das palestras e oficinas da 1ª Semana da Escrita Científica na ESALQ. Conforme havíamos divulgado, 3 docentes da Content Mind foram palestrantes neste evento. Confira a seguir:
  • Conduta na produção acadêmica: Ética, Plágio, Fraudes, Open Access, mudanças de rotinas nos processos de revisão e editoração. Prof. Ricardo A. Azevedo – ESALQ/USP.
  • Letramento acadêmico em alguns tópicos (definição, condições para sua realização, habilidades, plágio). Profa. Marília Mendes Ferreira – FFLCH/USP.
  • ·O que é ORCID? E por que usá-lo? Bibliotecária Suely de Brito Clemente Soares – Content Mind.
  • ·Escrita de Artigos Científicos de Alto Impacto: estrutura, linguagem e editoração. Prof. Valtencir Zucolotto – IFSC/USP.
  • ·Pesquisas acadêmicas na web: nível avançado. Bibliotecária Cristina Marchetti Maia – UNESP/Rio Claro.
  • ·Técnicas de produção textual (Como escrever um bom artigo). Prof. Dr. Luís Reynaldo Ferracciu Alleoni – ESALQ/USP.
  • ·Escolha de periódicos (Como escolher uma revista para publicar). Prof. Dr. Luís Reynaldo Ferracciu Alleoni – ESALQ/USP.
  • ·Uso das métricas na produção acadêmica (Índice H, Fator de impacto etc.). Prof. Ricardo A. Azevedo – ESALQ/USP.

· CVLattes: como criar e manter atualizado? Bibliotecário Eduardo Graziosi Silva – USP/EESC.

Biblioteca Portuguesa tem mais de 3 mil livros gratuitos

Fonte: Correio da Manhã. Data: 26/06/2016.
URL: www.cmjornal.xl.pt/cm_ao_minuto/detalhe/biblioteca_online_tem_mais_de_3000_livros_gratuitos_em_portugues_europeu.html
Existem 25 reedições de títulos que estavam desaparecidos.
Uma biblioteca 'online' disponibiliza gratuitamente mais de 3.000 livros em português europeu, além de ter 25 reedições de títulos que estavam desaparecidos e um espaço de edição de originais de novos autores.
O projeto www.bibliotronicaportuguesa.pt nasceu em 2007, no Departamento de Literaturas Românticas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, pela professora Ângela Correia e alunos, mas autonomizou-se no ano passado para um endereço próprio.

A generalidade destes livros está disponível em formatos que permitem impressão ou que podem ser descarregados gratuitamente para leitura em dispositivos pessoais.

Mariana (MG): Projeto reconstrói bibliotecas de Bento e Paracatu

Fonte: O Tempo. Data: 29/06/2016.
Colégio da capital doou quase 5.000 exemplares para alunos de localidades destruídas pela lama
 “Fiquei surpresa com a receptividade. Percebemos nos olhos deles que pequenos atos mudam a realidade”, disse Ana Luiza Ribeiro, 16, que ontem participou da entrega de uma biblioteca para 93 estudantes que moravam em Bento Rodrigues, subdistrito de Mariana, na região Central de Minas, destruído pelo rompimento na barragem de Fundão. A doação foi feita pelo Colégio ICJ, de Belo Horizonte, onde Ana Luiza estuda. Hoje (29), será a vez dos 65 alunos que residiam em Paracatu de Baixo receberem os novos livros de literatura.
No total, as bibliotecas montadas em duas escolas de Mariana terão 4.832 exemplares. De acordo com o diretor do ICJ, Ademar Fabel, os livros foram doados pela comunidade escolar durante a festa junina do colégio. Ontem também foi realizada uma oficina de saúde e higiene bucal com os alunos de Mariana, com a participação de estudantes da capital.

Ainda segundo Fabel, a ação faz parte do projeto Nossa Gente de Minas, que está na sua 15ª edição. A escolha por livros veio após um contato do colégio com a Prefeitura de Mariana, que informou que a questão de alimentação e vestuário estava resolvida, porém os livros destruídos pela lama não haviam sido repostos. (…)

Game of Thrones: Fãs encontram mecanismo da abertura em biblioteca de The Winds of Winter

Fonte: Omelete. Data: 27/06/2016.
URL: https://omelete.uol.com.br/series-tv/noticia/game-of-thrones-fas-encontram-mecanismo-da-abertura-em-biblioteca-de-the-winds-of-winter/

"The Winds of Winter", último episódio da sexta temporada de Game of Thrones, avançou o arco de Sam (John Bradley) ao colocá-lo em uma enorme biblioteca na Cidadela que, como alguns fãs na internet perceberam, guardava o mesmo mecanismo visto na abertura do programa 

Salvador: biblioteca pública fechada por falta de vigilantes

Fonte: Tribuna da Bahia. Data: 28/06/2016.
URL: www.tribunadabahia.com.br/2016/06/28/sem-vigilantes-biblioteca-dos-barris-fecha
Salvador – capital que dispõe da primeira biblioteca pública da América Latina há 205 anos – foi taxada, ontem, de ser o “único lugar no mundo em que uma biblioteca impede o acesso de leitores aos livros”. A crítica foi emitida pelo italiano Giuseppe Sabatino, residente há 20 anos na Bahia.
Ele esteve com a companheira para pegar livros emprestados, como disse fazê-lo costumeiramente, “mas desde o dia 10 tenho encontrado a Biblioteca Central, aqui nos Barris, com as portas fechadas”, privando, não só a ele, diga-se, mas a uma média superior a cinco mil leitores mensais que frequentam o equipamento. Isabel Neves, estudante de Farmácia, lamentou o “funcionamento apenas interno”. Ela queria fazer a “doação de 20 livros de literatura, para que outras pessoas também possam lê-los”.
O fechamento da Biblioteca Pública decorre da suspensão do serviço de segurança por orientação do Sindicato dos Vigilantes. O pessoal é contratado da Java Segurança Patrimonial, empresa terceirizada que completa quatro meses nessa quinta-feira sem receber pagamento pelo serviço de proteção às cinco bibliotecas que integram o sistema em Salvador. A dívida já chega aos R$ 880 mil.
Somente na Biblioteca Central, estão lotados 23 seguranças, agora de braços cruzados. Chegaram a ter os portões fechados por dois dias, mas já retomaram as atividades as bibliotecas Juracy Magalhães Jr, no Rio Vermelho, a infantil Monteiro Lobato, em Nazaré; a Thales de Azevedo, no Costa Azul e a Anísio Teixeira, especializada em materiais para surdos e mudos, no Pelourinho. Há, ainda, a Biblioteca Virtual Consuelo Pondé de Sena, uma instância online, disponível na Internet.
A suspensão da segurança, há 17 dias, no caso do Complexo Cultural dos Barris, afeta ainda equipamentos como o Espaço Xisto e a Sala de Meio Ambiente Milton Santos, gerida pela Sema-Secretaria Estadual de Meio Ambiente. A Sala Walter da Silveira e a Galeria Pierre Verger, subordinadas à Dimas-Divisão de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado, todavia, permaneciam funcionando ontem, após o recesso do São João, entre os dias 23 a 26.

A suspensão do pagamento, segundo servidores da Biblioteca Central que preferiram não se identificar, “até onde se sabe decorre da contingência de recursos determinada pelo Governo do Estado diante da crise financeira que atinge o País”. (...)

Gato da biblioteca foi despedido

Fonte: Mundo ao Minuto.
URL: www.noticiasaominuto.com/mundo/613875/gato-bibliotecario-do-texas-foi-despedido

Foi inicialmente adotado de um abrigo de animais para ajudar a resolver um problema de ratos. Tornou-se imediatamente numa figura acarinhada por trabalhadores e visitantes, que estão agora desolados por saber que o animal foi ‘despedido’.
Browser vive há mais de cinco anos numa biblioteca do Texas. Porém, o Conselho da cidade de White Settlement decidiu que o gato deverá encontrar uma nova casa.

Os autarcas da cidade consideram que as instituições públicas não são locais para se ter animais e decidiram que o gato deve abandonar a biblioteca, mesmo depois de uma petição ter sido criada para lá manter Browser.

1 de jul de 2016

O Brexit e o acesso aberto

“A resposta da comunidade de pesquisa do Reino Unido para a recente referendo - em que uma maioria de 52% votaram a favor do Reino Unido a deixar a União Europeia (ou "Brexit") - tem sido um dos horror e incredulidade.
Isso não é surpresa, até porque Brexit teria um sério impacto sobre o financiamento da pesquisa no Reino Unido. A Nature relata que universidades do Reino Unido atualmente recebem cerca de 16% do seu financiamento da investigação na UE, e que o Reino Unido acolhe atualmente detentores de mais financiados pela UE de subvenções do CEI do que qualquer outro Estado-Membro. Em outros lugares, a e-Science estimou que o Reino Unido poderia perder £ 1 bilhão em financiamento da ciência, se o governo do Reino Unido não compensar o déficit em fundos de investigação da UE.
Mas quais são as implicações de Brexit para o acesso aberto? Dada a situação extremamente volátil no Reino Unido encontra-se agora em que não podemos dizer nada com certeza. No entanto, qualquer pressão sobre o financiamento vai certamente ser prejudicial para os planos atuais para migrar a publicação acadêmica de uma assinatura para um sistema de acesso aberto.
Com estes pensamentos em mente eu coloquei algumas perguntas para defensor de longa data do acesso aberto, e Professor de Biologia Estrutural do Imperial College de Londres, Stephen Curry.” Seus pensamentos sobre o tema pode ser lido aqui:

Autoria: Richard Poynder

29 de jun de 2016

Novo número: Perspectivas em Gestão e Conhecimento



A Perspectivas em Gestão & Conhecimento publicou seu último número em:
Sumário:
Editorial
BOAS NOTÍCIAS DA PG&C: O INGRESSO EM MAIS UM INDEXADOR E A ADOÇÃO DE MÍDIA SOCIAL PARA PRESENÇA DIGITAL (1-3). Luciana Ferreira da Costa, Jorge de Oliveira Gomes.
Artigos de Revisão
O RELACIONAMENTO COM EGRESSOS COMO ESTRATÉGICA ORGANIZACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR (4-18). Tatiana Pereira Queiroz, Cláudio Paixão Anastácio de Paula.
   REFLEXÃO SOBRE A RELAÇÃO ENTRE A MUDANÇA DE CULTURA ORGANIZACIONAL E A GESTÃO DO CONHECIMENTO (19-35). Ronielton Rezende Oliveira, Roniton Rezende Oliveira, Juvêncio Braga de Lima.
A ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO À LUZ DA TEORIA DE PIAGET:  UMA POSSIBILIDADE EPISTEMOLÓGICA PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO (36-52). Rosilene Agapito Lorena, Emeide Nóbrega Duarte, Suzana Lucena Lira.
Relatos de Pesquisa
ESTRATÉGIA DOS NEGÓCIOS: A PERTINÊNCIA DO MÉTODO FALSEOCIONISTA NAS REDES DE RELACIONAMENTOS DAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS (53-71). Roberto Bazanini, Jorge Miklos, Denis Donaire, Alessandra Preto Citante, Homero Leoni Bazanini.
PLATAFORMAS PARA GESTÃO DO CONHECIMENTO: ESTUDO DE CASO SOBRE A ATIVAÇÃO DO VALOR DE EXCEDENTES COGNITIVOS POR MEIO DO DESENVOLVIMENTO DE UM CONTEXTO CAPACITANTE VIRTUAL (72-88). José Francisco Rezende, Rafael Deolindo Pereira, Danielle Almeida Oliveira.
COOPERAÇÃO E COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÃO ENTRE OS ATORES SOCIAIS EM UM ASSENTAMENTO RURAL (89-108). Heloiza Cristina Holgado Silva, Erlaine Vinhoto, Olivier François Vilpoux.
EVIDENCIAÇÃO DA INOVAÇÃO NO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DA LEI DO BEM (LEI Nº. 11.196/2005) (109-127). Iago França Lopes, Ilse Maria Beuren.
MEMÓRIA ORGANIZACIONAL E AS SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O FUNDO SETORIAL – CT–INFRA–UFPR (128-140). Maria Olivia Ferreira Pereira, Helena de Fátima Nunes Silva, Maria do Carmo Duarte Freitas, André Anastácio Oliveira.
GESTÃO DE PESSOAS E GESTÃO DO CONHECIMENTO À LUZ DA ESTÉTICA ORGANIZACIONAL (141-154). Inara Antunes Vieira Willerding, Micheline Guerreiro Krause, Édis Mafra Lapolli.
APRENDENDO A SER SUCESSOR: UM OLHAR SOBRE A EXPERIÊNCIA (155-174). Sayonara de Fátima Testo, Eliane Salete Filippim, Fernando Fantoni Bencke.
COMPARTILHAMENTO DE CONHECIMENTO EM UMA EMPRESA FAMILIAR: UM ESTUDO À LUZ DA INVESTIGAÇÃO APRECIATIVA (175-199). Rezilda Rodrigues Oliveira, Alane Bruna Santos Sauer.
AVALIAÇÃO DO IMPACTO DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL ADMINISTRADA NA PREFEITURA DE MANAUS POR MEIO DA APLICAÇÃO DO MODELO IMPACT (200-222). Diego Melo Dias, Maria da Glória Vitorino Guimarães.
GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO EM COORDENAÇÕES DE CURSOS DE
GRADUAÇÃO DE UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS (223-237). Luzia Góes Camboim, Simone Bastos Paiva, Maria das Graças Targino.
A INFLUÊNCIA DA TRADIÇÃO ANGLO-SAXÔNICA NOS ESTUDOS ORGANIZACIONAIS BRASILEIROS: O QUE MUDOU (OU NÃO) NOS ÚLTIMOS 15 ANOS? (238-254). Fernanda Roda Cassundé, Milka Alves Correia Barbosa, José Ricardo Costa de Mendonça.
UM ESTUDO PRELIMINAR DOS FATORES PERCEPTIVOS SUBJACENTES DA PREFERÊNCIA DOS BRASILEIROS POR APARELHOS CELULARES (255-269). Gustavo da Rosa Borges, Jonas Fernando Petry, Denise del Prá Netto Machado, Isabel Cristina Rosa Barros Rasia.
Resenhas
DA INFORMAÇÃO À AUDITORIA DE CONHECIMENTO: A BASE PARA A INTELIGÊNCIA ORGANIZACIONAL (270-274). Marcia Maria de Medeiros Travassos Saeger.