26 de dez de 2015

Ceará: biblioteca pública se aproxima do público

Fonte: Governo do Estado do Ceará. Data: 23/12/2015.
URL: www.ceara.gov.br/sala-de-imprensa/noticias/15178-retrospectiva-2015-biblioteca-publica-espaco-estacao-se-aproximou-do-publico-com-programacao-acessivel-e-multiplas-linguagens
Um espaço para a leitura do mundo, que congrega não só o universo fantástico dos livros, mas reúne exposições, apresentações artísticas, cinema, oficinas, jogos, entre outras atividades, ações e serviços. Esse é o conceito de um dos equipamentos da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) que se destacaram ao longo de 2015: a Biblioteca Pública Espaço Estação. Inaugurada em 23 de abril de 2015, como um novo espaço para disponibilizar grande parte do acervo da Biblioteca Pública do Estado, que atendendo a uma demanda da comunidade atualmente passa por reforma, a Biblioteca Pública Espaço Estação atraiu os mais diversos públicos com uma programação gratuita envolvendo múltiplas linguagens artísticas.
Localizada em um dos antigos galpões da RFFSA (Rua 24 de maio, nº 60), no Centro, ao lado da Praça da Estação, a Biblioteca Pública Espaço Estação tem se destacado pelo seu perfil diferencial de ações, em seus oito meses de funcionamento. A Biblioteca tem realizado um conjunto de ações em prol de uma movimentação cultural ainda maior na área central de Fortaleza. E o retorno dado pela população é muito positivo, com ampla participação nas atividades mensais ofertadas, conforme destaca a coordenadora de Políticas do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas da Secult, Mileide Flores. "Tivemos uma fantástica resposta do público. Isso para mim diz que naquela região da cidade as pessoas tinham necessidade de ter acesso a uma biblioteca", ressalta.
Uma novidade importante no Espaço Estação é a programação artística permanente, envolvendo diversas linguagens. As atividades vão desde apresentações musicais, de teatro e de dança, até oficinas e ações que acorrem na Praça da Estação, com as pessoas que trabalham e moram no entorno sendo convidadas a participar. "Não podemos trabalhar apenas como uma leitura de texto. Compartilhamos todas as áreas do conhecimento, dentro da biblioteca", explica Mileide Flores.
Os números confirmam os bons resultados. Entre maio de novembro deste ano, foram atendidas mais de 9 mil pessoas no Espaço Estação. Entre seus setores, o mais procurado é o Centro Digital do Ceará (CDC), que dispõe de dez computadores com acesso à Internet para pesquisas e trabalhos. A diretora da Biblioteca Pública do Estado, Enide Vidal, avalia que a busca por esse serviço tende a aumentar e que a Biblioteca tem buscado usuários em potencial para utilizar os serviços".
Temos trabalhado para atrair mais usuários, levando nossa equipe até as comunidades próximas como o Arraial Moura Brasil e o Poço da Draga", ressalta Enide Vidal. "Uma coisa importante que tivemos neste ano foi a saída das bibliotecárias para fazer a 'panfletagem' com cartazes nas paradas de ônibus, nos sinais, levando mensagens como 'Visite sua biblioteca, ela está aberta, ela é para você'. Quer dizer, tivemos momentos de convocar a população", acrescenta Mileide Flores.
"Livro no Tamarindeiro"
O "Livro no Tamarindeiro" é uma das atividades de estimulo à leitura oferecidas aos sábados, na Praça da Estação. As pessoas apreciam um espaço convidativo, em que os livros estão disponíveis dependurados debaixo da copa de uma árvore central. A ideia criativa faz com que principalmente as crianças se aproximem para ler e desfrutar contação de histórias debaixo do tamarindeiro.
O momento tem sido destaque na programação da Biblioteca. "De repente você vê os meninos desgarrando das mães para poder ver. As crianças ficam lá e os pais acabam ficando e gostando também", comenta Mileide Flores, enfatizando que a paciência da espera dos pais comprova que a atividade está conquistando seu objetivo. "Vemos que há um prazer de ter um espaço como este e de dar essa oportunidade para o filho, por parte dos pais. Você não os vê puxando a mão das crianças para ir embora, e sim com prazer em ficar", acrescenta.
No momento em que a Biblioteca vai à praça, ela também está mais perto das pessoas, aponta a coordenadora. "Naquele espaço da Biblioteca tivemos um novo perfil de público, importante para a política cultural. Os motoristas de ônibus, os guardas municipais, os vigias têm frequentado bastante a Biblioteca. Todos os dias vemos essa movimentação".
Biblioteca como espaço de convivência
A Biblioteca tem se tornado, cada vez mais, um espaço de convivência entre o público que trabalha no centro e entre as comunidades próximas. "Uma senhora que vende café com tapioca lá na praça (em frente ao equipamento) deixava os dois filhos dentro da Biblioteca, enquanto ia trabalhar. A Biblioteca se tornou um espaço de convivência, um espaço quase como colônia de férias. Tem um avô do mesmo jeito, que leva o neto lá e as bibliotecárias acompanham. Os meninos ficam no espaço infantil durante o dia", conta Mileide.
Segundo ela, este é um sinal de que o Espaço Estação, apesar de instalado há pouco tempo, já é conhecido e protegido pela população. "Há um respeito da própria comunidade com aquele espaço. É como se fosse um templo para eles. Muitos dos pais que passam podem ser analfabetos, mas os filhos não são mais. Então, eles respeitam como um caminho de crescimento do seu filho e isso a gente tem escutado de alguns pais de adolescentes e crianças", complementa.
Acessibilidade com a leitura compartilhada
Outra atividade de destaque do Espaço Estação neste ano foi a leitura compartilhada de uma das obras literárias cearenses mais conhecidas no mundo: “Iracema”, de José de Alencar. Em alusão ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, em setembro, o equipamento cultural lançou uma atividade inédita, em que 20 estudantes da escola estadual Maria Amélia Perdigão Sampaio, do município de Palmácia, leram simultaneamente a obra no formato original do livro impresso em tinta, que também teve sua transcrição para braille e para Língua Brasileira de Sinais (Libras).
Outra conquista foi a chegada à Biblioteca, neste mês de dezembro, de um grande clássico da literatura cearense em braile. O romance “O Quinze”, da escritora Rachel de Queiroz, em três volumes, é a 77ª edição de "O Quinze", da Editora José Olympio, enviada à Biblioteca Pública Espaço Estação pela Fundação Dorina Nowill para Cegos, sediada em São Paulo. Os livros se somam ao acervo braile da Biblioteca Pública, que conta com mais de 1.500 títulos, entre literatura, livros didáticos e jurídicos.
Planos para 2016
Enquanto a reforma geral da Biblioteca Pública ao lado do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura é concluída, o Espaço Estação continuará a oferecer uma extensa programação mensal. O equipamento será palco também de um seminário para se pensar o conceito da nova política cultural para a Biblioteca.

"Queremos chamar a comunidade, não só os frequentadores, como as universidades, associações de biblioteconomia, os escritores, e toda a cadeia do livro que queira nos ajudar a pensar a biblioteca, quando voltarmos para o equipamento reformado. A gente quer estar com uma programação intensa, porque a biblioteca faz 150 anos em 25 de março de 2017", assegura Mileide Flores.

Nenhum comentário: