18 de mai de 2011

Após veto, livro do MEC ensina como lidar com obra de Lobato

Fonte: Portal IG. Data: 16/05/2011.
Autora: Cinthia Rodrigues.
Depois de ter a obra Caçadas de Pedrinho vetada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) por racismo, Monteiro Lobato ganhou agora duas páginas com um “modo de usar” em livro que será enviado pelo Ministério da Educação (MEC) a 157 mil professores de 1º ao 5º ano. O volume 19 da Coleção Explorando o Ensino diz que a personagem Tia Nastácia deve ser apresentada com “análise” e sem “julgamento”.
Em outubro do ano passado, o CNE decidiu por unanimidade recomendar que não se distribuísse o livro publicado em 1933 por considerar que algumas passagens são racistas. O veto foi derrubado pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, que devolveu o texto ao conselho solicitando uma revisão, que não ocorreu até hoje. Agora, um livro elaborado pela Universidade Federal de São Paulo e que será distribuído no segundo semestre para escolas de todo o País se refere a Monteiro Lobato em capítulo intitulado “Leitura e Compreensão: a ronda dos preconceitos e estereótipos” e explica como os educadores devem tratar de “Tia Nastácia, a inesquecível personagem referida como 'negra de estimação', logo nas páginas iniciais do Sítio do Pica-Pau Amarelo.”

2 comentários:

carlos disse...

Acho que não precisava de duas páginas para explicar a situação da vitima Tia Anastacia, só precisaria colocar Machado de Assis apesar de um gênio da literatura infantil era racista(ponto final). Não precisa nem censurar a obra.

Simone Conceição disse...

Eu penso que não se deveria criticar uma obra que já existe há muitos anos, e que já formou seres pensantes, em muitas gerações. Hoje, tudo virou preconceito, ninguém faz uma análise do ponto de vista da época em que a obra foi publicada. Se o autor não vive mais, será que é certo mexer em uma obra de sua autoria?