22 de jun de 2011

Bibliotecas em terreiros e quilombos

MinC quer ampliar número de consumidores de cultura
Fonte: Agência Brasil. Data: 17/06/2011.
URL: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-16/ministerio-quer-ampliar-numero-de-consumidores-de-cultura
O Ministério da Cultura apresentou ações e políticas culturais desenvolvidas pela pasta a secretários de Cultura das capitais e municípios, durante o Fórum Nacional de Secretários de Cultura das Capitais e Regiões Metropolitanas discutidos desde ontem (15) em Brasília.
A secretária de Cidadania e Diversidade Cultural, Marta Porto, citou a inclusão de 30 milhões de pessoas no mercado consumidor cultural e afirmou o compromisso do ministério em formar cidadãos por meio das mais diversas áreas da cultura. "Precisamos ir além dos 30 milhões de consumidores, precisamos pensar outras questões que estão diretamente ligadas a nossa cultura, como por exemplo, o fato de sermos o terceiro país em homicídios de jovens negros”.
A preocupação em relacionar a cultura com áreas como a ambiental, a econômica, e a social também foi discutida. Outras ações como a implantação de seis bibliotecas em terreiros e quilombos em conjunto com a Fundação Biblioteca Nacional, a elaboração de políticas específicas para os povos tradicionais, como os indígenas, e ainda, um estudo sobre a diversidade cultural instalada nos seis biomas reconhecidos pelo Ministério do Meio Ambiente, foram apresentadas e sugestões sobre como colocar essas ações em prática nos municípios foram ouvidas.
Para o secretário de cultura de Laranjeiras, em Sergipe, Irineu Fontes, o fórum tem fundamental importância, não só para a exposição de trabalhos feitos pelo ministério, mas também para a cultura regional de cada município. "Nós temos em Laranjeiras 23 grupos folclóricos, e isto talvez seja o maior número do país em uma única cidade", ressaltou.
Para Pedro Vasconcelos, secretário municipal de São Leopoldo, cidade de colonização alemã na região metropolitana de Porto Alegre, o encontro serve para a retomada do relacionamento com o governo federal, uma vez que é o primeiro feito com a gestão da ministra Ana de Hollanda. Ele disse estar empolgado com a atual cena cultural e com os rumos que a cultura nacional está tomando. "Talvez a cultura brasileira nunca tenha tido tanta importância e tanto lugar como está tendo hoje em dia".

Nenhum comentário: