6 de set de 2013

Usuários da Biblioteca Pública do Paraná


Fonte: Bem Paraná. Data: 05/08/2013.

Para realizar o estudo, a empresa Datacenso Instituto de Pesquisa fez, entre 11 e 17 de junho, 350 entrevistas, que revelaram um alto índice de satisfação dos usuários, com mais de 90% dos entrevistados considerando “muito bom” os serviços prestados pela BPP. As atividades que mais agradam os frequentadores são: “programação cultural” (96,2%), “empréstimo de livros” (96%) e “atendimento geral” (95,7%), item que engloba tópicos como “cortesia”, “presteza” e “atenção”. “Ouvidoria” (78, 8%) e “tecnologias” (74%) estão entre os serviços com maior grau de insatisfação.

O acervo de 630 mil volumes — que inclui, além de livros, discos, mapas, fotos e outros documentos — é excelente para 90 % dos leitores. Frequentador assíduo da BPP há mais de dez anos, o aposentado Dermival de Assis elogia a riqueza do catálogo da biblioteca. “O acervo de jornais, revistas é bastante atualizado. Gosto também da diversidade de filmes disponíveis na seção Multimeios”, comenta. A ressalva mais constante é em relação aos livros técnicos, de áreas como Direito, Medicina e Psicologia, apontados como uma lacuna do acervo. A enfermeira e professora Ana Cláudia Oliveira, de 24 anos, sugere que os livros mais recentes da área da saúde — disponíveis apenas para consulta local — sejam liberados também para empréstimos.

“O que chama atenção na pesquisa é o alto índice de satisfação dos usuários. Isso não é comum quando se trata de um órgão público”, diz Cláudio Shimoyama, diretor da Datacenso. “É possível destacar, também, que esse grau de satisfação se estende a vários grupos de frequentadores, tanto os mais jovens, como os mais velhos.”

Programação cultural e tecnologia

Destaque da amostragem, a programação cultural da Biblioteca Pública do Paraná tem sido intensificada desde o início de 2011. Diariamente, são realizados vários eventos, que vão desde bate-papos com escritores a shows musicais, além de uma grande programação voltada ao público infantojuvenil. Grandes escritores brasileiros já passaram pela BPP, seja para ministrar cursos sobre escrita criativa ou para falar sobre livro e leitura no projeto “Um Escritor na Biblioteca”, iniciativa que já faz parte do calendário cultural da cidade. Somam-se a isso oficinas de ilustração para jovens e crianças, peças de teatro e shows musicais com temáticas infantojuvenis (projetos “Aventuras Teatrais” e “Aventuras Musicais”), contação de histórias e eventos direcionados a portadores de deficiência visual. Um exemplo de usuário atraído pelas iniciativas culturais é o estudante Alysson Santos, de 17 anos, que frequenta a BPP em busca de novas edições do jornal Cândido. “Ao menos uma vez por mês venho pegar exemplares do Cândido. Além do meu interesse pelo mundo da literatura, gosto da tranquilidade e do ambiente da Biblioteca.”

Já a questão tecnológica, um dos pontos fracos da Biblioteca apontados pelos entrevistados, é uma prioridade, segundo Rogério Pereira, diretor da BPP. “Em 2012, conseguimos realizar uma grande reforma na rede lógica e elétrica do prédio, que foi trocada e expandida, o que possibilitou a implementação da internet sem fio, outra antiga reivindicação dos usuários. Desde o ano passado, também temos um novo site, que é alimentado diariamente com notícias sobre nossos projetos. No final de junho inauguramos a Biblioteca Online, uma sala com nove computadores com acesso gratuito à internet, que foi totalmente reformada”, diz.

Pereira lembra também que ainda neste ano devem iniciar as obras para a reforma total do prédio histórico da Cândido Lopes. O projeto para a revitalização, assinado pelo arquiteto Manoel Coelho, prevê mudanças arquitetônicas e funcionais em toda a Biblioteca, que abrigará um café e um espaço maior para exposições e lançamentos de livros.

Em julho deste ano, depois de seis décadas, os antigos fichários foram retirados e a busca ao catálogo informatizada. Com a reforma, pequenas ilhas com computadores para consulta ao acervo estarão disponíveis em todos os andares do prédio.

Perfil do usuário

A pesquisa também trouxe um olhar sobre o usuário da BPP. Grande parte das 3 mil pessoas que passam diariamente pela Biblioteca são frequentadores assíduos. “É interessante notar que as pessoas passam muito tempo no local. Estudantes, por exemplo, ficam até quatro horas diárias na Biblioteca”, explica Cláudio Shimoyama.

As mulheres são maioria entre os usuários (60%). A faixa etária varia entre 16 e 35 anos (69%) e a renda familiar vai de R$ 1.800 a R$ 6.200. A maioria é solteira (72%), não possui filhos (74%) e mora em Curitiba (78%), no centro da cidade e em bairros como Água Verde, Boqueirão, Cajuru e Campo Comprido.

O que os usuários querem na BPP

A atualização constante do acervo e a melhora tecnológica do prédio estão entre os serviços que os usuários mais gostariam de ver na Biblioteca Pública do Paraná. Em relação ao catálogo, a principal lacuna apontada por leitores se refere a livros técnicos, além de uma maior quantidade de títulos em espanhol e inglês.

Também foram sugeridas outras mudanças, como a implementação de uma cafeteria, com espaço para alimentação, além do horário de funcionamento estendido no sábado à tarde e aos domingos pela manhã. O Diretor da BPP, Rogério Pereira, diz que o resultado da pesquisa será debatido com todos os funcionários da Biblioteca, que vão analisar os números e possíveis pontos de melhoria. “Todas as sugestões são pertinentes. Algumas delas já estavam em nossa pauta, outras não. Há três anos, por exemplo, implementamos uma política de compra de livros. Desde então, a Biblioteca já comprou mais de 20 mil títulos. Ainda este ano, está prevista a compra de R$ 1 milhão em livros. Também reunimos uma comissão com professores de universidades da cidade para nos auxiliar na compra de títulos técnicos”, diz Pereira.

Nenhum comentário: