30 de dez de 2013

UNESCO financia projeto brasileiro de capacitação digital



Fonte: Ministério da Cultura. Data: 16/12/2013.
Autoria: Patrícia Saldanha, SCDC/MinC.
O Fundo Internacional pela Diversidade Cultural da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) vai financiar, em 2014, um projeto brasileiro de capacitação digital para 16 integrantes de oito comunidades indígenas. É o projeto Thydêwá , elaborado pela ONG de mesmo nome, que visa a organização de oficinas técnicas de produção e distribuição de um livro digital voltado para a divulgação das culturas indígenas do Brasil.
A seleção do projeto para receber financiamento do fundo da UNESCO ocorreu na última semana, durante a reunião anual do Comitê Intergovernamental da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, na sede da Unesco, em Paris. O Ministério da Cultura (MinC) foi representado na reunião pela assessora de Assuntos Internacionais da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC/MinC), Giselle Dupin, integrante da delegação brasileira que acompanhou à reunião.
O Thydêwá foi selecionado junto com outros 9 projetos culturais de fortalecimento e promoção da diversidade cultural, em diferentes países, entre eles a África do Sul, o Peru, o Paraguai e o Zimbabwe. Este é o 2º projeto brasileiro a ser financiado pelo Fundo Internacional pela Diversidade Cultural da UNESCO. O primeiro foi o Vídeo nas Aldeia, em 2012. Um projeto de capacitação e produção audiovisual realizado para jovens indígenas.
A instituição proponente vai receber um apoio de U$ 90,950 mil para organizar oficinas dedicadas às técnicas narrativas, à ilustração, à concepção gráfica e a programação de ferramentas digitais a fim de ensinar os participantes a produzirem e distribuírem e-books com histórias e informações sobre a cultura indígena brasileira. Os povos indígenas que integram o projeto são: Kariri-Xocó (AL), Pataxó Hâhãhãe (BA), Pankararu (PE), Tupinambá( BA) Karapotó (AL), Xokó (SE), Pataxó (BA), Tuxá (BA).
O projeto cultural Thydêwá foi selecionado por ser uma ação que empodera e dá voz aos povos autóctones do Brasil, possibilitando às comunidades indígenas utilizarem a Web como ferramenta de difusão de suas culturas. A ONG brasileira Thydêwá, proponente do projeto, tem sede nas cidades de Salvador e Ilhéus, no estado da Bahia. É uma organização que se dedica à promoção dos direitos dos povos indígenas e da cultura de paz.
Todo ano a UNESCO abre novo edital para financiamentos de projetos de fortalecimento à diversidade cultural os povos. Os editais são divulgados sempre no primeiro semestre. Os interessados em participar devem ficar atentos ao site da Comissão Nacional da Unesco, sediada no Itamaraty.

Nenhum comentário: