17 de set de 2015

Digitalização de obras raras e coleções especiais



Em setembro de 2014 o Comité Profissional da IFLA aprovou o Guidelines for Planning the Digitalization of Rare Book and Manuscript Collections, documento elaborado pelo Rare Book and Special Collection Section. 
É sabido que as diretrizes para digitalização têm proliferado de várias formas ao longo dos últimos quinze anos, e todas elas refletem um conjunto de melhorias práticas que continuam a evoluir. Em consequência, estas Diretrizes agora publicadas pela IFLA procuram complementar esse corpo de conhecimentos, abordando necessidades específicas relacionadas com o planejamento de projetos de digitalização de coleções raras e especiais. Foram escritas a partir da experiência de gestores de coleções especiais, bibliotecários especializados na formação e desenvolvimento de coleções de livros raros, curadores e pesquisadores que estudam o livro como um artefato que acarreta uma evidência histórica intrínseca, e que ao mesmo tempo interessa pelo conteúdo intelectual que contém.
Conhecendo as necessidades dos utilizadores que realizam pesquisas em ambientes digitais e que precisam analisar o texto completo ou grandes agregações de “big data”, essas Diretrizes ajudarão também os profissionais e não profissionais a criar coleções digitais sustentáveis e adaptáveis que serão reutilizáveis e continuarão a ter valor de investigação para o futuro.
À semelhança do que já foi feito para outras línguas (espanhol, italiano, turco, chinês), um grupo de trabalho do Brasil formado por Bibliotecários, Arquivistas e Restauradores-Conservadores realizou a tradução para a língua portuguesa publicada no mês de agosto passado.
URL do documento: http://www.ifla.org/publications/node/8968

2 comentários:

Anônimo disse...

Por que o senhor escreveu "utilizadores" em vez de "usuários"? Algum motivo específico?
Grata pela resposta.
Pat.

Murilo Cunha disse...

Eu prefiro "usuário"! Parabéns pela sua observação. Abraços. Murilo Cunha