5 de out de 2015

Universitário prefere livro impresso

Uma pesquisa organizada pela Direct Textbook – ferramenta de comparação de preços de livros – revelou que sete em cada 10 universitários de instituições norte-americanas preferem livros impressos a ebooks.
Percentualmente, 72% dos estudantes disseram preferir livros didáticos impressos, 27% mencionaram preferir ebooks e 2% afirmaram não ter preferência.
Os argumentos mais citados pelos estudantes para defenderem os impressos foram maior facilidade de leitura, predileção por destacar fisicamente passagens importantes, preços mais baixos e falta de necessidade de acessar a internet. Eles ressaltaram que os ebooks têm como pontos negativos a formatação, a navegação e a dificuldade de fazer marcações, além de causarem dores nos olhos e distração durante a leitura. Outros problemas mencionados foram o fato de professores não permitirem tablets ou laptops em sala de aula. Além disso, os universitários têm o hábito de imprimir páginas de ebooks de qualquer maneira.
Já os alunos que disseram preferir ebooks destacaram que os livros eletrônicos são mais baratos e mais leves, não precisam ser devolvidos e não agridem o ambiente. Também têm a vantagem de permitirem ajustar o tamanho das fontes e o brilho da tela. Os estudantes ainda mencionaram a facilidade de encontrar anotações por meio de uma pesquisa e a possibilidade de converter o texto em áudio. É interessante notar que vários entrevistados disseram preferir ebooks para leitura recreativa, mas não para o aprendizado acadêmico.
Os resultados da pesquisa da Direct Textbook estão alinhadas com dados de mercado. De acordo com o Student Monitor, 87% dos livros didáticos adquiridos em 2014 eram edições impressas (36% eram novos, 36% eram usados e 15% eram alugados). Ebooks compuseram apenas 9% do mercado. Os 4% restantes foram resultado do compartilhamento de arquivos.
“Dada a ubiquidade dos dispositivos de leitura de ebook nos campi universitários, é interessante que os alunos prefiram livros impressos a ebooks, e que o comportamento de compra apoia esse sentimento”, disse Morgan MacArthur, chief technology officer da Direct Textbook. “O que é ainda mais interessante são as diferenças de percepção: tanto os alunos que preferiam livros didáticos como aqueles que preferiam ebooks citaram preços mais baixos como uma razão. Às vezes, livros didáticos impressos são mais baratos, outras vezes, os ebooks são. O aluno médio vai gastar 5 mil dólares em livros didáticos para ganhar um diploma num curso de quatro anos, por isso é importante comparar todas as opções”.

Nenhum comentário: