13 de nov de 2015

Biblioteca Nacional: vazamento molha acervo

Fonte: Folhapress. Data: 07/11/2015.
Um novo vazamento de água na Biblioteca Nacional, no centro do Rio, molhou parte de seu acervo e fechou o espaço, que exibe exposição sobre o aniversário de 450 da cidade.
O acidente, revelado neste sábado (7) pelo jornal "O Globo", ocorreu na última segunda-feira (2), dia em que a biblioteca não abriu, por causa do feriado de Finados. O vazamento foi causado por um estouro em um dos registros de água no terceiro andar do prédio. Um dos brigadistas que trabalha na biblioteca reparou o acidente e desligou o sistema de distribuição, mas ainda assim a água vazou para os andares abaixo. Algumas obras do acervo, computadores, impressoras e o tapete do salão de exposições ficaram molhados.
As gravuras e mapas da exposição sobre os 450 anos do Rio foram retiradas a tempo e não sofreram danos. A reabertura da mostra está prevista para a próxima terça-feira (10). O restante do acervo já está aberto ao público desde sexta-feira (6). A biblioteca, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que todos os livros que foram expostos à água passaram por secagem, com mata-borrões (folhas que absorvem líquidos) e circuladores de ar, e já estão recuperados, assim como os aparelhos eletrônicos.
Em 2012, o prédio já havia sofrido com vazamentos de água, causados por problemas no sistema de ventilação do prédio. Na ocasião, os funcionários montaram um força-tarefa para evitar a perda de obras importantes do acervo. A deterioração da estrutura da biblioteca, fundada em 1910, tem sido alvo de reclamações dos funcionários e frequentadores do local. Desde o início de 2014, foi dado início a um processo de reforma e, desde então, o prédio se tornou um canteiro de obras.
As intervenções estão ocorrendo em três fases. No início deste ano, foram concluídas as obras no telhado, que custaram cerca de R$ 8 milhões. Atualmente, o sistema elétrico do prédio passa por uma reformulação, iniciada no início de 2015 e deve terminar em 2015, com custo de R$ 4 milhões. Por último, será realizada a reforma da fachada do prédio histórico, que, hoje, está coberta de tapumes. Como ainda será realizada a licitação das obras da parte externa, a direção da biblioteca não divulgou as estimativas de custos e previsão de término da obra.

Os recursos para a intervenção são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, com empréstimos do BNDES.

Nenhum comentário: