8 de jan de 2016

Portugal: recomendações para bibliotecas universitárias

O Grupo de Trabalho das Bibliotecas do Ensino Superior (GT-BES) da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD) apresenta as Recomendações para as Bibliotecas de Ensino Superior em Portugal. A publicação destas recomendações para 2016 tem a intenção de: 1º) explorar as áreas de intervenção que exigem atualmente às bibliotecas a definição de uma estratégia de ação efetiva e imediata, 2º) potenciar a cooperação entre profissionais de bibliotecas de ensino superior, e 3º) promover a atualização de competências e de métodos de trabalho dos profissionais de informação.
O GT-BES da BAD teve oportunidade de apresentar as recomendações para discussão pública no 12º Congresso da BAD realizado em outubro de 2015 na Universidade de Évora. Resultado do trabalho do grupo desenvolvido ao longo no ano e com o contributo da sessão de trabalho realizada no Congresso BAD, o grupo vem agora apresentar estas recomendações para 2016 que se destinam a todos os profissionais de informação das bibliotecas de ensino superior nacionais, bem como às estruturas de tutela das instituições de ensino superior.
As 10 recomendações focam-se essencialmente em quatro vertentes da ação das bibliotecas: o apoio ao ensino e aprendizagem, especificamente na promoção das competências de literácia de informação; o suporte às atividades de investigação e de publicação científica; a gestão organizacional de parcerias e de projetos de cooperação entre bibliotecas; a concepção e disponibilização de serviços, sistemas e espaços que facilitem e potenciem a aprendizagem e a descoberta e gestão da informação.
  1. Reafirmar a relevância das competências de literácia da informação na comunidade académica.
  2. Desenvolver competências dos profissionais das bibliotecas para apoio às atividades de ensino e aprendizagem.
  3. Apoiar projetos editoriais de publicação académica e científica.
  4. Assegurar repositórios institucionais alinhados com os padrões de interoperabilidade e preservação.
  5. Criar serviços de apoio à gestão de dados científicos.
  6. Potenciar o papel da biblioteca no apoio à investigação.
  7. Fomentar parcerias com estruturas de apoio à comunidade académica.
  8. Promover e facilitar o acesso às fontes de informação.
  9. Reinventar e potenciar os espaços das bibliotecas.
  10. Aprofundar redes de colaboração entre profissionais e instituições.

Nenhum comentário: