24 de ago de 2016

Conheça os museus, teatros e bibliotecas de SP que escondem Pokémons

Fonte: IDG Now. Data: 23/08/2016.
A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo enxergou na febre do Pokémon GO no Brasil uma oportunidade de atrair novos públicos para espaços culturais do estado. 
Ao adotar uma postura “Pokémon-friendly”, diversos museus, teatros, bibliotecas e bens tombados aparecem no jogo como PokéStops ou ginásios - pontos virtuais em que os jogadores, respectivamente, recolhem itens para capturar pokémons e desafiam outros usuários a batalhas.  
A Pinacoteca do Estado, por exemplo, conta com dois PokéStops internos, e está cercada por outros 30 localizados no Parque da Luz, além de dois ginásios. 
 “Em todos os locais, vale o bom senso: os jogadores não podem atrapalhar os demais usuários, nem colocar em risco o acervo dos espaços. As equipes de atendimento estão orientando os jogadores sempre que necessário e, mais importante, estimulando-os a conhecer os locais numa visita completa”, alerta a Secretaria por meio de comunicado. 
A seguir, veja a lista de espaços culturais para caçar pokémons:
Na capital 
Bibliotecas de São Paulo e Villa-Lobos – Localizadas no meio de parques públicos, os dois espaços são excelentes pontos de apoio para o jogador, que de quebra pode ter acesso a acervos com milhares de livros, filmes, jogos de tabuleiro e até outros games eletrônicos. A Biblioteca de São Paulo é um ginásio, enquanto a do Parque Villa-Lobos tem um PokéStop. 

Catavento – Tem dois ginásios e 10 PokéStops na área externa. Sendo um museu dedicado à ciência, ao meio ambiente e à tecnologia, é o local ideal para associar uma visita completa a uma caçada de pokémons. 

Casa das Rosas – Localizada na Avenida Paulista, é a casa de diversos monstrinhos que se escondem em seu jardim. O Museu ocupa um casarão histórico e conta com café na área externa, além de uma ampla programação cultural, principalmente sobre poesia.  

Museu da Imagem e do Som (MIS) – O museu também é um ginásio e um PokéStop. Dá pra caçar pokémons, encarar batalhas e ainda se divertir com a programação cultural do espaço.  

Museu da Imigração – A antiga Hospedaria dos Imigrantes tem um PokéStop e um amplo jardim na entrada, ideal para uma caçada de pokémons. Na área interna, a exposição conta a história da imigração no mundo e especificamente no Estado de São Paulo.   

Museu de Arte Sacra – Tem PokéStops na estátua de São José e na escultura dos profetas, na entrada do museu. Localizado no Mosteiro da Luz, o museu tem um dos acervos sacros mais importantes do País. 

Museu do Futebol – A praça Charles Miller é um campo natural para caça a pokémons e há um PokéStop na entrada do Museu, que atualmente exibe a exposição temporária O futebol nas Olimpíadas.  

Pinacoteca do Estado – Localizada no Parque da Luz, está cercada por nada menos que 30 PokéStops e dois ginásios. O jardim de esculturas, na área externa, é um local ideal para jogar, apreciar a paisagem do parque e arte contemporânea ao mesmo tempo.  

Sala São Paulo – A torre e a fachada do edifício são PokéStops, assim como a estátua do Maestro Eleazar de Carvalho, na entrada da bilheteria. A caçada está liberada, exceto durante os concertos, quando é proibido deixar o celular ligado.  

Teatro Sérgio Cardoso – Localizado no tradicional bairro do Bixiga, o teatro tem um PokéStop. Quem for caçar pokémons no local pode aproveitar para conferir a programação de teatro, música e dança que ocorre no local a preços populares. 

No interior do estado
Museu do Café (Santos) – A antiga Bolsa Oficial de Café, no centro histórico de Santos, é um ginásio e tem também um PokéStop. As batalhas podem ocorrer enquanto o visitante faz a degustação dos vários tipos de grãos vendidos na cafeteria da entrada.  

Museu Casa de Portinari (Brodowski) – Com um lindo jardim e de frente para uma praça, o Museu pode ser um ótimo local para caçadas. Lá dentro, os acervos de pinturas murais realizadas por Candido Portinari proporcionam uma experiência inesquecível.  

Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão) – Sendo um bosque ao ar livre, com esculturas de grandes proporções, o Felícia Leirner é convidativo às caminhadas e, portanto, um local ideal para procurar os monstrinhos. Tem até o um PokéStop para abastecer o jogador de PokéBolas. 

Museu Índia Vanuíre (Tupã) – Há um PokéStop no museu, que guarda um grande acervo etnográfico composto por mais de 38 mil objetos e artefatos de diferentes povos indígenas brasileiros.  


Teatro Estadual de Araras – Projetado por Oscar Niemeyer, o local tem uma intensa programação de teatro, música e dança – agora, também de batalhas de pokémon, já que é um ginásio.

Nenhum comentário: