1 de set de 2016

Biblioteca Augusto José Ribeiro será inaugurada no dia 26 em São Francisco

Fonte: Diário Catarinense. Data: 23/08/201q6.
A população de São Francisco do Sul terá acesso, a partir do dia 26, a mais um equipamento cultural importante: será inaugurada a Biblioteca Augusto José Ribeiro, relocada para um espaço mais adequado ao seu funcionamento, em prédio histórico totalmente restaurado.
A biblioteca pública do município contribuirá para a preservação da memória local, a difusão de conhecimento sobre a história da região e a realização de programas e atividades com grupos escolares. Estará presente na inauguração a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.
As obras de restauro e requalificação do casarão onde foi instalada a biblioteca foram realizadas por meio de parceria entre o Iphan e a Prefeitura de São Francisco do Sul. Para celebrar, a entrega será realizada na ocasião a abertura da 4ª Feira do Livro de São Francisco do Sul, que neste ano tem o tema O patrimônio que surge em poemas. Durante o evento, que inaugura a programação cultural da Biblioteca Augusto José Ribeiro, serão realizadas diversas atividades, como oficinas literárias, rodas de conversa, sarau, seminário, além da venda livros.
A feira acontece das 9h às 20h, entre 26 de agosto e 3 de setembro, e é promovida pela Fundação Cultural Ilha de São Francisco do Sul, em parceria com o Iphan e apoio da ArcelorMittal. O espaço será entregue à comunidade totalmente mobiliado e equipado. Foi investido cerca de R$ 1,4 milhão, sendo quase R$ 1 milhão do Iphan, R$ 50 mil da Prefeitura e R$ 350 mil provenientes de termo de ajustamento de conduta por parte da empresa Terlogs.
Com um acervo de aproximadamente 13 mil exemplares para consulta e empréstimo aos moradores da cidade, a nova biblioteca estará aberta diariamente, das 8h às 20h. Também será transferido para o local, mas nesse caso disponível apenas a pesquisadores, o acervo documental atualmente no Museu Histórico, composto por obras raras, jornais, plantas, mapas e fotografias antigas.

O espaço contará ainda com um programa permanente de contação de histórias. O prédio está inserido no conjunto edificado da rua Babitonga, a principal do Centro Histórico. A realização da obra, com destinação de uso público, é de grande importância para a requalificação urbana da área tombada da cidade.

Nenhum comentário: