29 de set de 2011

Todos os municípios sergipanos têm bibliotecas públicas

Todos os municípios sergipanos têm bibliotecas públicas
Fonte: Infonet. Data: 29/09/2011.
URL: http://www.infonet.com.br/cultura/ler.asp?id=119043&titulo=cultura
Dados do Sistema Nacional de Biblioteca Pública (SNBP) mostram que todos os 75 municípios sergipanos têm pelo menos uma biblioteca. A estatística é motivo para comemoração, mas também envolve muitos desafios, que estarão em pauta no Encontro Estadual de Bibliotecas Públicas, que acontece a partir das 09h de sexta, 30, na Biblioteca Pública Epifânio Dória (BPED).
O tema dessa, que é a quarta edição do evento, é ‘Um olhar diferenciado para a biblioteca pública’. “Temos que estar atentos para esse olhar, tanto de dentro para fora quanto de fora para dentro. Permanentemente nós, que estamos à frente de bibliotecas públicas, estamos nos avaliando”, explica Sônia Carvalho, coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e diretora da BPED.
O trabalho do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas
De acordo com Sônia Carvalho, periodicamente uma visita é feita pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas às diversas bibliotecas do Estado, para que haja orientações na forma de atuação de cada instituição.
“Muitas delas contam com um bom atendimento, outras não atendem plenamente à necessidade de sua comunidade, ou até mesmo só contam com o espaço físico. É por isso que periodicamente estamos fazendo uma visita técnica a essas unidades, com o intuito de orientar e mostrar como elas podem atuar de forma dinâmica e participativa com a sociedade”, explanou Sônia.
O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas está vinculado ao SNBP. Cada estado possui seu sistema, e em Sergipe ele está vinculado à Secretaria de Estado da Cultura (Secult).
Duas realidades
A biblioteca mais antiga do estado, Biblioteca Pública Municipal Josias Vieira Dantas, está localizada na cidade de Maruim, a 30 km de Aracaju. Com 174 anos, ela é administrada pela prefeitura da cidade desde 1992. Segundo a diretora da unidade, Rita de Cássia Alcântara, a unidade vem passando por uma série de reformas e modernização do seu acervo.
“Aqui contamos com livros raros do século XIX, mas também obras contemporâneas, que foram adquiridas em 2009, através da Biblioteca Nacional. Nosso acervo é de 5.000 livros, e para comportar tantos exemplares precisamos de uma melhor estrutura física, e esse é um dos nossos desafios que estamos buscando vencer”, contou a diretora.
Mantida pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esporte (Funcaju), a Biblioteca Clodomir Silva, localizada no bairro Siqueira Campos, em Aracaju, tem registrado em seu acervo mais de 20 mil obras, entre livros infantis, de literatura, braile e pesquisa, por exemplo. De acordo com Tarcísio Bruno Santos, diretor da biblioteca, é de suma importância que aquele espaço seja visto com dinamicidade, aproximando-se ainda mais do público.
“Estamos superando este paradigma de que as pessoas não freqüentam biblioteca. Para isso, realizamos periodicamente atividades que aproximem as pessoas. Frequentemente lançamos uma programação cultural, não é a toa que hoje [dia em que foi feita a entrevista] estamos contando com a presença do cordelista Antônio Amaro do Nascimento, que está ministrando uma palestra sobre cordel”, destacou.
Além disso, Tarcísio conta que a unidade está passando por um processo de informatização, o que acarretará uma maior modernização do espaço e acesso ao sistema. Por mês, a biblioteca tem uma média de 1.000 empréstimos e cerca de 100 pessoas passam ali – por dia.
Planos para a BPED e Biafa
A maior biblioteca de Sergipe, a BPED, localizada na capital, também vem passando por transformações. Foi na gestão do governador Marcelo Déda que a unidade recebeu mais de 1.200 novos exemplares para compor seu acervo, isso após 22 anos sem receber novos livros por parte do poder público. Além disso, a programação cultural da BPED foi intensificada para atrair novos frequentadores, mas ainda há muito que ser feito.
“Já demos passos importantes no que diz respeito à modernização do acervo da BPED e o estímulo à leitura através de atividades desenvolvidas lá e na Biblioteca Infantil Aglaé Fontes de Alencar [Biafa]. Contudo, nós temos consciência de que ainda há muito que fazer, e já estamos agindo, buscando firmar convênios que consistem na revitalização das bibliotecas gerenciadas pela Secult”, declara a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino.
A gestora cita ainda que a descrição da reforma e modernização da BPED e Biafa, bem como suas previsões de orçamento, foram inseridas no Plano de Recuperação das Unidades Culturais de Sergipe, documento que foi entregue pessoalmente pelo governador Marcelo Déda ao secretário executivo do MinC, Vitor Ortiz, com o objetivo de pleitear apoio do ministério para a execução do projeto.

Um comentário:

Anônimo disse...

Após ler a notícia duas perguntas precisam ser respondidas:
1) quantas dessas 75 bibliotecas possuem bibliotecários?
2) os acervos estão tecnicamente organizados ou são meros "amontoados" de livros?