29 de set de 2011

História da Biblioteca Pública de Alagoas

Fonte: Aqui Acontece. Data: 29/09/2011.

Na oportunidade, foi abordada toda a trajetória do equipamento cultural do Estado
Técnicas da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), realizaram nesta quinta-feira (28), uma palestra sobre a Biblioteca Pública Estadual (BPE), no Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (Ihgal). Com o tema Biblioteca Pública Estadual: aspectos históricos, culturais e sociais, o encontro abordou toda a trajetória do equipamento cultural do Estado, que passa por obras de restauro e modernização de sua estrutura.
De iniciativa do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, a palestra contou com a participação da diretora da Biblioteca Publica Estadual, Maria Luiza Russo e da arquiteta do Pró-Memória, Ana Claudia Magalhães, ambas falaram sobre as mudanças da biblioteca após sua restauração e modernização.
A diretora da BPE falou também sobre as ações culturais promovidas pela biblioteca e na transformação da instituição em um centro de informação voltado ao público em geral. “A Biblioteca desenvolve ações que possibilitam a inclusão cultural da comunidade, promovendo ações de estímulo à leitura.”, afirmou.
Ainda segundo a diretora, com a modernização o equipamento ganhará novos espaços e terá a ampliação do acervo, aquisição de mobiliário; além de equipamentos, como computadores para instalação de telecentro.
A arquiteta Ana Claudia Magalhães repassou informações sobre o projeto de restauro do prédio onde funciona a Biblioteca Pública Estadual. Ela falou sobre as intervenções que possibilitarão maior acessibilidade ao local. “O projeto de restauração está sendo executado visando não descaracterizar a arquitetura do prédio histórico. Colocamos rampas para que as pessoas com deficiência física possam ter acesso sem dificuldade, além de elevadores.”, destacou.
Durante a palestra, o presidente do Ihgal, Jaime de Altavila, fez uma explanação sobre a história da biblioteca, do período e de sua inauguração, em 1966, no sobrado do Barão de Jaraguá e relatou como se deu o processo de organização do espaço na época.
Segundo ele, antes da inauguração, a biblioteca funcionava na Rua Augusta, no Centro de Maceió, mais conhecida como Rua das Árvores, onde comerciantes costumavam se reunir para leitura diária de periódicos. “Após esse período, ela foi instalada pelo governo estadual, juntamente, com o arquivo público, no atual prédio”, disse.
O prazo de conclusão da obra é de um ano. A nova biblioteca receberá o nome de Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Parabéns ao Jaime Altavila, o pioneiro da biblioteca pública em Alagoas!