30 de abr de 2012

Biblioteca Elcy Lacerda – Sala Afroindígena ganha pintura com elementos da cultura e da biodiversidade


Autora: Rita Torrinha.
Fonte: Correa Neto. Data: 27/04/2012.
URL: www.correaneto.com.br/site/?p=24771
A história e a cultura afrodescendente e indígena ganharam um cantinho especial na Biblioteca Elcy Lacerda. A sala funcionará no piso superior e está cheia de peculiaridades – objetos de etnias indígenas, instrumentos do marabaixo, manequins com indumentárias dessa tradição e claro, livros, documentos, pesquisas específicas.
O destaque está na pintura da parede de entrada. Um painel colorido com elementos da cultura, fauna e flora regionais promete encantar a todos. Composta pelo jovem artista Afrane ferreira Távora, que brinca com os desenhos encaixando uns aos outros. Uma arte que ele denomina de “Tudonotodo”.
“A pintura deu mais alegria a esta sala e é do jeito que o nosso povo negro e indígena são: alegres, cheios de vida e com uma carga cultural e histórica imensa para nos mostrar”, diz Lulih Rojanski, gerente da Biblioteca Elcy Lacerda.
A sala Afroindígena servirá como ponto de referência para a pesquisa historiográfica e dos aspectos das populações negras, quilombolas e indígenas do Amapá e do Brasil.
Pessoas e instituições podem ajudar com doações a aumentar o acervo, basta procurar a gerência da Biblioteca. Livros, roupas de marabaixo, batuque, sairé, zimba, objetos, enfim, tudo o que represente a cultura afroindígena será bem recebido.
A Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendentes (Seafro) fez a doação de roupas e caixas de marabaixo ao espaço, além de exemplares de livros e legislações e publicações voltadas à população negra, a exemplo do Estatuto da Igualdade Racial e da Lei 10.639, que trata do ensino da história afro-brasileira nas escolas públicas.
A Biblioteca Elcy Lacerda será reaberta nesta sexta-feira, 27, a partir das 17h. Após a solenidade oficial a programação continua no Largo dos Inocentes até às 23h, com apresentações musicais, recitais de poema, teatro, marabaixo e contação de história.

Nenhum comentário: