23 de mai de 2012

UnB cataloga e digitaliza acervo de 6 mil discos de vinil


Fonte: Portal G1. Data: 20/05/2012.
Autor: Felipe Néri.
URL: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2012/05/unb-cataloga-e-digitaliza-acervo-de-6-mil-discos-de-vinil.html
Até o fim de 2013, informação de todos os álbuns estará na internet. Obras podem ser consultadas, mas não estão disponíveis para download.
A Biblioteca Central da Universidade de Brasília (UnB) começou a disponibilizar no último dia 10 a descrição do acervo de cerca de 6 mil vinis de obras lançadas a partir da década de 60. Desde setembro de 2011, mais de 1,6 mil álbuns foram catalogados, com informações sobre a obra, o artista e o nome de todas as faixas.
O material não pode ser tomado emprestado, mas é disponibilizado para ser escutado por qualquer usuário da biblioteca dentro de uma cabine. “Esse é o primeiro catálogo de vinis da cidade. 90% dos alunos da UnB nem sabe que essa coleção existe”, diz Fernando Silva, coordenador do projeto de catalogação dos discos.
O acervo da UnB é maior que o principal catálogo da Universidade de São Paulo, localizado na biblioteca da Escola de Comunicação e Artes – 5.071 discos, focados principalmente em música erudita –, mas menor que o da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro – 10.860 unidades.
Gêneros
Entre os vinis da UnB, divididos em 15 gêneros, há uma série de documentários alemães com trechos de marchas nazistas, hinos do período de Hitler e discursos do ditador. O acervo também conta com clássicos do rock, como uma versão distribuída na Argentina do álbum dos Abbey Road, dos Beatles, de 1969.
A maior parte dos discos é de música clássica. Na biblioteca, é possível escutar por exemplo uma gravação da Orquestra Sinfônica de Viena tocando “O lago dos cisnes”, de Tchaikoski. A próxima etapa da catalogação, que deverá concluída até o fim de 2013, segundo o coordenador do projeto, é concentrada principalmente em música orquestrada.
Música clássica
“Esta é a parte mais difícil, pois temos que diferenciar entre a música instrumental e a clássica”, disse Joanita Pereira, bibliotecária responsável pela supervisão dos estudantes de graduação que auxiliam no projeto. Segundo ela, um professor do Departamento de Música da UnB foi procurado para auxiliá-los nesta fase.
Cerca de 20 alunos da UnB, além de quatro profissionais da Biblioteca Central fixos no projeto e outros que contribuem eventualmente, se dividem nas tarefas de escutar os discos, buscar informações sobre cada álbum, e sistematizar as informações no software de pesquisa da biblioteca.
Para Joanita, uma das partes mais interessantes do trabalho é ver e tocar a capa dos discos, com imagens consagradas que hoje são raras de se ver no tamanho real dos encartes. “A geração atual perdeu a relação material de pegar o disco, olhar o encarte e ler a le tra da música”, afirmou Joanita.
A BCE não possui o registro da origem de cada disco. Segundo o coordenador do projeto de catalogação, os discos não aparecem nas listas de compras da universidade. "Acredito que eles tenham chegado aqui por meio de doações", disse Silva. "Todo este material estava subutilizado, com poucas consultas. Com este trabalho, queremos ajudar a preservar a história fonográfica", declarou.
Serviço
Os discos podem ser escutados de segunda a sexta-feira por qualquer usuário da biblioteca entre 7h e 19h no setor de Multimeios da biblioteca. Doações também podem ser feitas no mesmo local e horário. O acervo com informações digitalizadas pode ser acessado em connect.collectorz.com/users/gid/music/view ou em www.bce.unb.br.

Nenhum comentário: