16 de ago de 2012

Fotos históricas roubadas da Biblioteca Nacional


Fonte: Jornal Floripa. Data: 12/08/2012.


As vinte fotos históricas cujo leilão foi interrompido na sexta-feira pela Polícia Federal pertenciam a três pessoas, afirmou ontem um dos sócios da Babel Livros (organizadora da oferta), Francisco Izidoro. De acordo com técnicos da Biblioteca Nacional, elas foram furtadas da entidade e do Arquivo Geral.

Izidoro disse que repassará hoje à PF o nome dos responsáveis por colocar as imagens à venda. Dezenove delas foram apreendidas na sexta-feira antes de irem a leilão. A última foto foi localizada pela livraria dentro de uma máquina de scanner. Ela também será entregue à polícia nesta segunda-feira.

"Algum funcionário esqueceu a foto lá quando foi escanear a imagem para um comprador interessado. Publicamos essas imagens na internet e fazemos exposição do material a ser leiloado justamente para dar transparência e evitar que isso ocorra", disse Izidoro.

As fotos tinham lance inicial médio de R$ 98. A mais cara era a fotografia "Estrada de ferro do Recife ao São Francisco", de 1860, de Augusto Stahl (1828-1877), cujo lance inicial era de R$ 180.

A maior parte das imagens foi feita por Augusto Stahl no Recife e pertenceria a um álbum de 47 fotos cuja única cópia existente seria a que foi furtada na biblioteca em 2005. Havia ainda fotos de Marc Ferrez (1843-1923) feitas no Rio do século 19, uma da Guerra do Paraguai (1864-1870) e outras de Augusto Malta (1864-1957) -estas teriam sido furtadas do Arquivo Geral, assim como exemplar do periódico "Semana Illustrada", de 1861.

Algumas pessoas presentes ao leilão no sábado, quando as fotos seriam vendidas, lamentaram a retirada das imagens do catálogo.

JOÃO CABRAL

No sábado, foram vendidos mais quatro lotes do acervo da família do poeta João Cabral de Melo Neto, com valor total de R$ 54.300. Somado aos seis lotes vendidos na sexta-feira, o arrecadado pelo material chegou a R$ 72.950.

O mais caro (R$24.500) foi um conjunto de 35 cartas manuscritas assinadas pelo poeta Carlos Drummond de Andrade enviadas ao poeta pernambucano. Este foi um dos seis lotes do acervo de João Cabral de Melo Neto comprado por um colecionador de São Paulo, que não quis se identificar. Os lances foram feitos por telefone.

Nenhum comentário: