28 de nov de 2012

Ler Dostoiéski reduz a pena do preso

Os apenados da comarca de Joaçaba/SC que lerem e entenderem a obra "Crime e Castigo", de Fiódor Dostoiévski, poderão ter as penas reduzidas. A proposta faz parte do "Reeducação do Imaginário", projeto comandado pelo juiz Márcio Umberto Bragaglia, da vara Criminal, que consiste na distribuição de obras clássicas.

De acordo com as regras, que entregará aos presos a obra e um dicionário de bolso, os participantes que demonstrarem compreensão do conteúdo, respeitada a capacidade intelectual de cada apenado, poderão ser beneficiados com a remição de quatro dias de suas respectivas penas.

Após o primeiro módulo do projeto, com a obra de Dostoiévski, serão adquiridos os livros "O Coração das Trevas", de Joseph Konrad, obras de William Shakespeare, Charles Dickens, Walter Scott, Camilo Castelo Branco, dentre outros autores. As avaliações do projeto, que conta com o apoio e a participação do MP/SC, ocorrerão em 30 dias.

Bragaglia explicou que a iniciativa visa a "reeducação do imaginário dos apenados pela leitura de obras que apresentam experiências humanas sobre a responsabilidade pessoal, a percepção da imortalidade da alma, a superação das situações difíceis pela busca de um sentido na vida, os valores morais e religiosos tradicionais e a redenção pelo arrependimento sincero e pela melhora progressiva da personalidade, o que a educação pela leitura dos clássicos fomenta".

2 comentários:

carol disse...

vou ser superresumida nesse comentário, já que daria uma discussão muito prolongada para o espaço de um blog! :)

essa ação é válida em parte: no que diz respeito a compreensão e aprimoramento de pontos como ética e responsabilidade pessoal, além de outras questões embutidas nessas que eu citei.
o que não é válido é o direcionamento ideológico e religioso: " percepção da imortalidade da alma, [...] os valores morais e religiosos tradicionais".

Anônimo disse...

Minha amiga, todas essas questões de ética, direitos humanos e etc, surgiram de dentro do cristianismo e da moral cristã. Procure por direitos humanos no antigo império romano para ver se encontrará algo do tipo.

O atual estado de calamidades no mundo se dá por essas perda, principalmente na Europa, que por motivo de assimilação de diversas doutrinas ateísticas acabou por afastar a espiritualidade da mente das pessoas. Isso obviamente se refletirá em todas as questões humanas. Seja social como econômica.

Além disso, o próprio Dostoievski denuncia a perda da moralidade na Russia por conta do afastamento da doutrina cristã e a abertura para as novas ideologias de massa(socialismo, espiritismo, etc), que acabaram por culminar na tragédia que foi a União Soviética. Se uma ideologia não domina, outra dominará. Vamos parar de achar que podemos nos situar acima do bem e do mal...

Então se você não acha válido termos como: " percepção da imortalidade da alma, [...] os valores morais e religiosos tradicionais", você deveria primeiro tentar impugnar os valores que Dostoievski transmite.