6 de mai de 2013

Biblioteca sem bibliotecário, livros abandonados


Fonte:Gazeta de Rondônia. Data: 24/04/2013.
Estudantes de Ji-Paraná (RO) reclamam da falta de infraestrutura oferecida pela Biblioteca Pública do município.
Fundado em 1992, o prédio está tomado por cupins, falta iluminação e climatização. Após ser avaliada por um engenheiro, a rede elétrica foi condenada.
Os problemas não se resumem apenas à questão de infraestrutura, mas também com a falta de funcionários. Sem profissional para fazer a manutenção do local, os livros ficam em meio à poeira.
Por mês, pelo menos 680 alunos vão à biblioteca para realizar empréstimo ou apenas utilizar o espaço. Para a estudante Aline Lemos, a única qualidade do local é o silêncio. “Venho aqui para estudar, mas quanto à infraestrutura ela deixa muito a desejar, as mesas e cadeiras são desconfortáveis, falta climatização. O pessoal deveria dar mais atenção pra atrair mais gente”, diz a estudante.
Os frequentadores mais recentes tentam se adaptar às limitações do local. “Fui me sentar mais pertinho da janela, porque além de ser mais fresquinho, tem mais claridade para a leitura”, comenta a estudante de matemática Carla Maria dos Santos, que há uma semana usa o local.
Segundo a funcionária Neide da Silva Lopes, a falta de funcionários traz outros problemas. “Não temos bibliotecário, o que dificulta na organização do acervo de livros e, consequentemente, na procura dos leitores”, explica.
Apesar de um recurso liberado em 2012 para compra de livros novos, não houve investimento para a ampliação do espaço, de acordo com a secretária de Cultura do município, Keila Barbosa. “Ano passado R$13 mil foram liberados para a compra de livros. Depois da compra faltou estante e espaço para guardá-los”, diz.
Para reformar o prédio, que teve a parte elétrica condenada por um engenheiro que avaliou a estrutura do prédio, seria necessário um investimento de R$ 100 mil. Mesmo com as condições precárias o projeto para o recurso e o início das obras no local só deve ser finalizado no fim desta ano.

Um comentário:

Anônimo disse...

E a Prefeitura e a Câmara dos Vereadores não fazem nada?