10 de nov de 2014

E-book reduz a capacidade de concentração, diz Alberto Manguel

Fonte: Folha de S. Paulo. Data: 04/11/2014.
Autoria: Sylvia Colombo.

Quantos livros carregamos na memória? Uma quantidade maior ou menor do que os humanos que viveram em outros tempos da história? Estamos lendo mais, porém esquecendo tudo rapidamente? Sobre esses temas o escritor argentino naturalizado canadense Alberto Manguel, 66, fala nesta quarta (5), na última conferência do ano do ciclo Fronteiras do Pensamento, que ocorre no auditório do complexo Ohtake Cultural, em São Paulo. [Ingressos esgotados]. Apesar de considerar positivo que e-books e leituras virtuais em geral ofereçam acesso a uma quantidade maior de obras e autores, o autor faz ressalvas à expansão dos suportes virtuais: "ler textos eletrônicos não é o mesmo, para o cérebro, do que ler um texto impresso. Perdemos muito da nossa capacidade de interpretar o conteúdo de uma leitura virtual, realizar conexões e refletir sobre o conteúdo porque ela não permite a concentração necessária." Além disso, critica o modo pelo qual sites como Amazon estão estrangulando editoras e livreiros pequenos. "São aqueles que melhor conhecem os livros, e estão perdendo esta batalha, que é desleal." (...)

Nenhum comentário: