31 de mar de 2015

Biblioteca do Senado expõe a revista Dom Quixote

Com o objetivo de celebrar os 120 anos da revista Don Quixote e o Dia do Bibliotecário, comemorado no último dia 12, a Biblioteca Acadêmico Luiz Viana Filho sediará, até o dia 10 de abril, a exposição D. Quixote, Revistas Raras do Senado, em que serão expostos  exemplares raros de revistas da Coleção Vicente Machado.
Entre os destaques da mostra estão revistas homônimas D. Quixote, produzidas por dois editores de múltiplos talentos que se destacaram na imprensa brasileira: Angelo Agostini, de origem italiana, editor e caricaturista, responsável por publicações como a Revista Illustrada, Diabo Coxo e Cabrião e Manoel Bastos Tigre, jornalista, publicitário e bibliotecário que escreveu e editou diversas obras.
Segundo a coordenadora da Biblioteca, Helena Celeste Vieira, a ideia era fazer uma exposição comemorativa após a aquisição de publicações da Coleção Vicente Machado, em 2013. Na oportunidade, ela parabenizou os bibliotecários e enalteceu a importância da profissão.
— Trazer as obras para o acesso do publico (na Biblioteca Digital do Senado) faz com que elas cheguem às mãos de seus legítimos leitores, sem que eles precisem se deslocar à biblioteca, contribuindo, assim, para a construção de uma Casa transparente — afirmou.
De acordo com Helena, a digitalização das obras “preserva os feitos artísticos de gerações passadas, garante que os originais sejam preservados para gerações futuras e franqueia o uso para a geração atual”.
A diretora-geral da Casa, Ilana Trombka, parabenizou a todos os envolvidos na iniciativa e ressaltou a possibilidade de obras com mais de cem anos estarem disponíveis e acessíveis à população em geral.
— Temos não uma casa de livros, mas uma casa de gente. Espero que tenhamos não apenas servidores visitando a exposição, mas também alunos e visitantes como um todo — disse.
Na ocasião, o 1º secretário da Mesa Diretora, senador Vicentinho Alves, reforçou o papel da biblioteca na formação intelectual dos estudantes e falou sobre a satisfação em homenagear a todos os bibliotecários.
— Tenho familiares que pesquisaram e estudaram com os livros daqui [Biblioteca do Senado] e hoje são juízes e promotores, pesquisando e estudando os livros daqui — disse.

(...)

Nenhum comentário: