16 de ago de 2016

Manuscritos de Kafka ficam na Biblioteca Nacional de Israel

Fonte: Diário de Notícias. Data: 9/08/2016.
O Supremo Tribunal de Israel decidiu que os manuscritos de Kafka pertencem à Biblioteca Nacional de Israel
O Supremo Tribunal de Israel pôs fim a oito anos de processos judiciais ao decidir que a Biblioteca Nacional de Israel vai receber a herança de Max Brod, amigo e biógrafo de Franz Kafka. A herança inclui manuscritos literários do autor de A Metamorfose.
Franz Kafka terá dito a Max Brod para destruir o material após a sua morte em 1924, um pedido que Max Brod ignorou.
Após a invasão da então Checoslováquia pela Alemanha em 1939, Max Brod emigrou para a Palestina, levando consigo os manuscritos. Quando morreu, em 1968, Brod deixou os manuscritos à sua secretária, Esther Hoffe.
No testamento, pediu que Hoffe deixasse os arquivos como herança para a "Universidade hebraica de Jerusalém, para a Biblioteca Municipal de Tel Aviv, ou para outra instituição em Israel, ou no exterior". Mas mais uma vez e tal como no testamento de Kafka, a sua vontade não foi atendida.
Em 2007, a secretária morreu, e distribuiu os seus bens pelas duas filhas, com a coleção de Brod a tornar-se objeto de disputas judiciais.
O Estado de Israel, em 2009, exigiu que a família de Hoffe desse o material de Kafka a quem de direito, mas as filhas da secretária argumentaram que poderiam fazer o que quisessem com os documentos que foram oferecidos à mãe.
A família Hoffe possuía parte da coleção de Kafka e terá vendido vários documentos a privados, entre os quais o manuscrito de O Processo, que foi vendido por cerca de dois milhões de dólares.
A porta-voz da Biblioteca, com sede em Jerusalém, disse que será "uma questão de meses" até serem recuperados todos os manuscritos e preservá-los em Israel.

Franz Kafka morreu de tuberculose em 1924 e foi sepultado em Praga.

Nenhum comentário: