22 de ago de 2016

MinC confirma que DLLLB 'mudou de gênero' e anuncia nova estrutura

Fonte: Publish News. Data: 19/08/2016.
Autoria: Leonardo Neto.
Ex-Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas agora é Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas
Na edição do PublishNews de ontem, a coluna de Volnei Canônica ganhou destaque ao denunciar o rebaixamento da Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), do Ministério da Cultura (MinC), a Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas. No início da tarde, o MinC enviou ao PublishNews uma nota confirmando a nova nomenclatura e explicando a sua reestruturação. A justificativa, segundo explica a nota, é padronizar o nome já utilizados por outros ministérios.
“Queremos um Ministério da Cultura que ofereça entregas concretas à sociedade. A nova estrutura busca resgatar a credibilidade do Ministério da Cultura e a dimensão simbólica da Cultura no coração dos brasileiros”, comentou o ministro da Cultura, Marcelo Calero na nota.
Também adiantado por Canônica, o (agora é departamento, portanto no gênero masculino) DLLLB muda de alçada. Se antes era subordinado à Secretaria Executiva, ele agora passa a responder à Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), comandada por Renata Bittencourt, que tem passagem pelo Itaú Cultural e é ex-coordenadora da Unidade de Formação Cultural da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. O MinC argumenta que a mudança “fortalece a área do livro e leitura, que terá maior integração e alcance”. A nota não faz referência ao novo titular do DLLLB.
O Vale-Cultura, que impactou positivamente a indústria do livro desde a sua implantação em 2014, também muda de mãos. Passa a responder para o Departamento de Mecanismos de Fomento, ligado à Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (SEFIC), que está sob o comando do administrador José Paulo Martins.
A nova estrutura do MinC será composta por outras cinco secretarias, entre elas as novas secretarias da Economia da Cultura (SEC), que mapeará a cadeia produtiva da Cultura e será comandada por Claudio Lins Vasconcelos (ex-Fundação Roberto Marinho) e a de Infraestrutura Cultural (Seinfra), cuja função será a de buscar parcerias com prefeituras e governos estaduais para apoiarem melhorias e modernização em equipamentos públicos como bibliotecas, teatros e centros culturais. Para capitanear essa área foi designada Orvalina Ornelas de Nascimento Silva, servidora de carreira do Ministério da Educação.
Outra novidade é nova nomenclatura da Secretaria de Articulação Institucional, que passa a se chamar Secretaria de Articulação e Desenvolvimento Institucional (Sadi), tendo à frente o diplomata de carreira Bruno Santos. Com a Sadi, o Plano Nacional de Cultura e o Sistema Nacional de Cultura passam a ser geridos pela mesma Secretaria. À Secretaria estará subordinado o Departamento de Promoção Internacional, com foco nos temas relacionados à divulgação da cultura brasileira, incluindo aqui a da literatura, no exterior.
A Secretaria Executiva, onde Canônica teve uma breve passagem no início do mandato de Calero, está sob o comando de Mariana Ribas. Essa secretaria contará com duas subsecretarias: a de Gestão Estratégica (SGE), responsável pela gestão de pessoas, tecnologia de comunicações e informação e planejamento estratégico do Ministério; e a Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração (SPOA), que segue com as atribuições de gestão interna, financeira e orçamentária.

Completa a estrutura do “Novo MinC” a Secretaria do Audiovisual (SAV), sob o comando do produtor Alfredo Bertini.

Nenhum comentário: