18 de jan de 2012

Biblioteca do Judiciário é aberta à comunidade

Fonte: O Documento (Cuiabá / Várzea Grande).
Data: 17/01/2012.
URL: www.odocumento.com.br/noticia.php?id=382214
A Biblioteca do Poder Judiciário de Mato Grosso, com acervo de cerca de 12 mil exemplares, é uma boa opção de lazer e conhecimento à comunidade, além de um espaço para divulgação de livros de escritores mato-grossenses. A responsável pela biblioteca destaca a importância de se ter um espaço cultural dentro da estrutura judiciária. “Temos bons livros e estrutura adequada a ofertar aos nossos usuários. Os serviços são gratuitos a todos”, pontua a chefe de divisão Marluce Peixoto de Assis, que substitui a diretora do Departamento Administrativo Cláudia Regina Bezerra Cândia.
O acervo conta com cerca de seis mil livros e outros 6 mil periódicos, incluindo publicações de outros Tribunais de Justiça. A maioria das obras aborda a temática jurídica, mas é possível encontrar livros administrativos e de história. Alguns diretamente envolvidos com o Poder Judiciário. Como o livro História do Poder Judiciário de Mato Grosso, do desembargador aposentado João Antônio Neto.
A juíza auxiliar da Corregedoria-Geral do TJMT, Helena Maria Bezerra Ramos também tem uma de suas obras no acervo da biblioteca e já está preparando outra. “Escrevi um livro sobre os 100 anos da família Bezerra em Mato Grosso, completados no ano 2000. É um livro sobre a história do Estado e, principalmente de minha família. Estou finalizando outra obra sobre Contrato de Arrendamento Rural. Uma obra voltada ao público em geral e a outra direcionada a juristas. Como autora fico muito contente em saber que minhas obras têm fácil acesso pelo público em geral e podem contribuir de alguma maneira”, discorreu a magistrada.
Este é um dos sistemas que ajudam a biblioteca a ter bom número de livros. As doações podem ser feitas por qualquer interessado O juiz Antônio Veloso Peleja Júnior, que também atua como juiz auxiliar da Corregedoria do TJMT, fez recentemente a doação de quatro obras de sua autoria: O Conselho Nacional de Justiça e a Magistratura Brasileira, Manual de Processo Civil - Fase Postulatória, Direito Eleitoral - Aspectos Processuais, Ações e Recursos e Reformas Eleitorais - Novos Mecanismos de Acesso a Justiça. “Quando um autor faz a doação de um livro, ele espera que este seja lido e que sua obra contribua de alguma maneira com a sociedade na difusão de ideias, sedimentando novas idéias”, comenta o magistrado.
A biblioteca recebe em média 30 usuários por dia, entre servidores do Poder Judiciário, estagiários, terceirizados e a comunidade em geral. Alguns deles escolheram o lugar para passar boa parte do dia, caso da estudante Janaina Reis Gomes, que escolheu a Biblioteca do Poder Judiciário para se preparar para os concursos públicos ao cargo de delegada federal e fiscal do Estado há três anos. “Venho pra cá pela comodidade e facilidade em se chegar ao local. É uma biblioteca pública, então não há gastos e outro fator que me motiva a utilizar o espaço é que todos que freqüentam e trabalham no lugar são comprometidos. Estão aqui para estudar e pesquisar, são bastante responsáveis e atenciosos”, concluiu a estudante.
A Biblioteca do Poder Judiciário iniciou suas atividades no biênio 1977-1979, na gestão do desembargador Mauro José Pereira. A Instrução Normativa Nº 001/2009- DB regulamenta o funcionamento e empréstimo de obras, que pode ser feito apenas por servidores. Clique aqui para ter acesso ao inteiro teor da instrução. As reservas de livros podem ser feitas pelo e-mail: biblioteca@tj.mt.gov.br. O telefone para doações e contato com a biblioteca é o (65) 3617-3063. O horário de funcionamento é entre 8h e 19h.

Nenhum comentário: