29 de jun de 2015

IFLA batalha pelo acesso à informação

Caríssimos colegas,
Segue tradução livre de email recebido de Julia Brungs/Gerente de Políticas e Projetos da IFLA sobre recente intervenção da presidente eleita em sessão na Organização das Nações Unidas em defesa do acesso à informação na agenda de desenvolvimento pós-2015.
A presidente eleita da IFLA presidente,  Donna Scheeder participou das mais recentes negociações intergovernamentais sobre a agenda de desenvolvimento pós-2015 nas Nações Unidas (ONU) em Nova York, nos dias 23-25 ​​de Junho de 2015. 
O recém-lançado zero Draft a ser adotado  pós-2015 teve sua agenda discutida, com os Estados-Membros, os principais grupos e representantes da sociedade civil tiveram a oportunidade de fazer sugestões específicas sobre o texto a ser incluído no documento.
Durante a reunião, a IFLA fez uma intervenção sobre a importância do acesso à informação, sublinhando o seu papel no sentido de facilitar uma agenda de desenvolvimento transparente e transformacional.
A resposta completa da IFLA para o esboço zero inclui sugestões sobre o acesso à informação, TICs, cultura e facilitação de uma plataforma de conhecimento e tecnologia. http://www.ifla.org/node/9638?og=7409
Texto integral da intervenção IFLA:

Sou Donna Scheeder, a presidente eleita da Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias, a voz global de bibliotecas.
Aplaudo a recomendação da Suíça em relação a seus comentários e a necessidade de tê-los submetidos em um lugar comum para revisão pública.
A Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias (IFLA) congratula-se com o Zero Draft (https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/7261Post-2015%20Summit%20-%202%20June%202015.pdf) e a presença contínua do acesso à informação no projeto. Não pode haver transparência, responsabilidade ou participação sem acesso à informação. 
A IFLA incentiva as Nações Unidas a reconhecer mais e enfatizar o papel do acesso à informação e habilidade para usá-la como um pilar essencial na agenda de transformação para o desenvolvimento sustentável.
O acesso à informação é um princípio comum, bem como um meio transversal de apoio à visão da agenda. É tão importante que nós sentimos uma declaração mais forte poderia ser feita no parágrafo 15. Propomos que o seguinte texto ser adicionado: [O aumento do acesso à informação e ao conhecimento, sustentado pela alfabetização universal, é um pilar essencial do desenvolvimento sustentável] [Reconhecemos o acesso à informação como uma condição essencial para a participação do cidadão, transparência e prestação de contas]
Obrigado por sua consideração.

O que a IFLA vem fazendo:
A IFLA tem se envolvido continuamente  no processo da ONU na agenda do desenvolvimento pós 2015 (http://www.ifla.org/node/9615?og=7409) e tem trazido a voz de seus membros, bem como dos signatários da Declaração de Lyon (http://www.lyondeclaration.org/)  para a ONU.
Atualmente, a IFLA está encorajando seus membros a participarem dos planos nacionais de desenvolvimento  para garantir o acesso à informação e bibliotecas sejam reconhecidos como parceiros vitais.

Por favor, consulte o webversion para o vídeo completo da intervenção: http://www.ifla.org/node/9653

Atenciosamente,
Sigrid Karin Weiss Dutra
CRB 14/093
Diretora da Biblioteca Universitária UFSC
Presidente da Seção para América Latina e Carine da IFLA - IFLA/LAC

Fone: 48-9672-9071

Nenhum comentário: