23 de mai de 2017

Sabia que a Biblioteca Estadual Luiz de Bessa mudou de nome?



Agora, ela é oficialmente chamada de Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais
Fonte: Revista Encontro. Data: 19/05/2017.

Como se sabe, uma biblioteca pública, seja ela nacional, estadual ou municipal, além de ajudar ativamente na educação da população, é também a memória viva do local em que está inserida. Para reforçar essa identidade mineira, a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa passa a se chamar Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. A mudança de denominação foi publicada no Diário Oficial de Minas Gerais no dia 4 de maio.
Essa alteração remonta ao nome de batismo quando da inauguração da biblioteca, realizada em 1954 pelo então governador Juscelino Kubitschek.
Com um acervo com mais de 570 mil exemplares, a biblioteca, parte integrante do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, é destaque também pela quantidade de visitantes que recebe – cerca de 300 mil ao longo do ano, e configura-se como um dos principais espaços culturais não somente de Belo Horizonte, como também de Minas Gerais.
A importância do espaço é reiterada pelo secretário de estado da Cultura, Angelo Oswaldo. "Esta denominação, felizmente restabelecida, singulariza a casa mater das bibliotecas mineiras, a exemplaridade da instituição e a referência cultural que honra o nosso estado", afirma o secretário. A edificação que abriga a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, no entanto, segue com o nome Luiz de Bessa, conforme explica Angelo Oswaldo: "A homenagem devida ao professor Luiz de Bessa grava-se no edifício projetado por Oscar Niemeyer, na praça da Liberdade, tal como o nome do professor Francisco Iglésias distingue o prédio do anexo, na rua da Bahia".
Reafirmar o valor inestimável do acervo da casa, especialmente aquele composto por obras que tratam dos modos, costumes, histórias, literatura e toda a bibliografia relativa a Minas Gerais, é um objetivo igualmente reforçado por Lucas Guimaraens, superintendente de Bibliotecas Públicas e do Suplemento Literário. "Essa mudança tem caráter conceitual e busca evidenciar a importância da coleção Mineiriana para a construção da identidade mineira", afirma Guimaraens.
Mais de 60 anos de história
A Biblioteca Pública do Estado de Minas Gerais foi criada em 1954, pelo então governador Juscelino Kubitschek. O projeto arquitetônico foi confiado a Oscar Niemeyer, e a nova instituição nasceu com a missão de empreender uma variedade de ações culturais, atreladas à leitura. Em 1961 a biblioteca passou a ocupar o prédio atual, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, sendo batizada em homenagem ao professor Luiz de Bessa. Desde então, são mais de seis décadas reunindo e organizando acervos bibliográficos e audiovisuais para serem colocados a serviço da comunidade; incentivando o uso do livro como fonte básica de informação e lazer; preservando e divulgando a bibliografia relativa a Minas Gerais.
No ano 2000, a biblioteca expandiu sua área e também seus serviços, transferindo para o prédio anexo Professor Francisco Iglésias o setor de empréstimo domiciliar e o setor de referência e estudos.
Hoje, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais abriga um acervo de mais de 570 mil exemplares, conta com mais de 100 mil associados, e recebe cerca de 300 mil pessoas a cada ano.

Nenhum comentário: